Projeto da Linha Verde em São José não deve contar com empréstimo

O governo Felicio Ramuth (PSDB) anunciou nessa quinta-feira que cogita abortar a ideia de firmar um novo empréstimo para o projeto da Linha Verde. Essa possibilidade, segundo a gestão tucana, surgiu porque o município teve superávit de cerca de R$ 100 milhões em 2019.

"Nós temos a alternativa de usar esse recurso que sobrou para começar as licitações da própria Linha Verde", afirmou o secretário de Gestão Administrativa e Finanças, José de Mello Correa. "Essa sobra é positiva para que a gente possa ter a não necessidade de fazer mais um empréstimo", completou.

O martelo deve ser batido até o fim de março. O orçamento de 2020 prevê R$ 80 milhões para a Linha Verde. Desse total, R$ 30 milhões serão repassados pelo governo estadual. O restante, que antes viria de um empréstimo, poderá sair diretamente dos cofres públicos.

Em dezembro foi lançada a primeira licitação do projeto: para a compra de 12 VLPs (Veículos Leves sobre Pneus), por até R$ 35 milhões. O certame acabou suspenso pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). Ainda no primeiro trimestre deve ser lançada a licitação para a obra do corredor viário entre as regiões sul/leste..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.