Cidadania define Loreny para corrida à prefeitura de Taubaté

Candidatura pelo Cidadania estava em dúvida, já que partido cogitava também o nome da ex-vereadora Pollyana Gama, que disputou o Palácio do Bom Conselho em 2016

Julio Codazzi @juliocodazzi | @jornalovale

O Cidadania anunciou nesse fim de semana que a vereadora Loreny será a candidata do partido à Prefeitura de Taubaté em 2020.

O anúncio encerra uma dúvida: Loreny já havia divulgado que iria disputar o Palácio do Bom Conselho no ano que vem, mas chegou a cogitar deixar o Cidadania rumo à outra legenda caso o partido decidisse apostar em outro nome - a ex-vereadora Pollyana Gama, que concorreu à prefeitura em 2016 e foi a segunda mais votada, era outro nome cotado.

Formada em Gestão de Políticas Públicas, Loreny tem 28 anos e está em seu primeiro mandato na Câmara. "Eu me sinto disposta, eu me sinto preparada [para ser prefeita] e a população vem me apontando esse caminho. Muita gente tem me motivado, não é uma ideia criada apenas da minha cabeça", disse. "Eu me sinto provocada a fazer mais por Taubaté. Vejo uma cidade em que os problemas são os mesmos de sempre. Problemas como transporte e saúde são os mesmos há décadas. Sinto que tenho capacidade para resolvê-los com ferramentas de gestão: procedimentos, regras claras, protocolo, fiscalização de contratos", completou.

O próximo passo será intensificar conversas com outros partidos. Há diálogos com o Pros, o Avante e o PSB - desse último deve sair o candidato a vice na chapa.

Além de Loreny, outros nomes cotados para a disputa de 2020 são: José Saud Junior (MDB), Padre Afonso (PV), Fernando Borges (PCdoB), Digão (hoje no PSDB, mas que deve concorrer pelo PP), Marco Fenerich (ainda sem partido) e Gabriel Pinelli (ainda sem partido).

Partidos como PSL, PT, PSOL e Novo ainda não definiram candidatos. O mesmo ocorre com o PSDB, que tem uma lista com sete possíveis sucessores do prefeito Ortiz Junior..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.