Logo Jornal OVALE

Deputada quer desarquivar projeto de Bolsonaro sobre castração química

Letícia Aguiar, do PSL, cria moção para que Câmara dos Deputados volte a tramitar projeto criado pelo atual presidente em 2013; item foi arquivado 2 vezes

Da redaçã[email protected] | @jornalovale

A deputada Leticia Aguiar (PSL) fez uma moção de apelo ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), para desarquivar o projeto de lei de autoria do ex-deputado federal e atual presidente Jair Bolsonaro (PSL), que autoriza a castração química a criminosos que forem indiciados por cometerem crimes de estupro ou pedofilia.

Para a deputada, que foi eleita por São José dos Campos, a ação seria uma forma efetiva de inibir as práticas abusivas dos homens com a população que corre risco com a violência.

Quando proposto pelo hoje presidente, o projeto gerou polêmica. Ele foi protocolado em abril de 2013 e arquivado em janeiro de 2015, com a mudança de legislatura. Depois, por pedido do próprio Bolsonaro, chegou a ser desarquivado, mas no início deste ano voltou a ser engavetado na Câmara dos Deputados, sem ter sido analisado ou apreciado em plenário.

"Os agressores precisam ser punidos exemplarmente. As sequelas causadas pelo estupro não se apagam jamais. Não podemos dar a certeza, aos estupradores, de que o crime compensa. A legislação brasileira está pronta para punir exemplarmente quem comete uma atrocidade como essa contra as mulheres", afirmou Leticia.

A deputada ainda aponta que o PL 5.398/13 seria eficaz e que propostas semelhantes se mostraram "eficiente em diversos países."

A moção foi protocolada pela parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e será analisada e votada pelos deputados estaduais. Caso seja aprovada, será encaminhada para Brasília, ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para tramitação..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.