Logo Jornal OVALE

Pedido de vista adia votação de projeto que reduz verba do IPMT

Texto não estava na ordem do dia, mas foi incluído a pedido do líder do prefeito; após pedido de vista da oposição, base aliada cobrou de Ortiz envio de projeto de reajuste dos servidores

Julio [email protected] | @jornalovale

Um pedido de vista feito pela oposição impediu que o projeto do prefeito Ortiz Junior (PSDB) que reduz em R$ 1,615 bilhão o montante que o IPMT (Instituto de Previdência do Município de Taubaté) receberá nos próximos 30 anos como contribuição patronal fosse votado na sessão dessa quarta-feira.

O texto não estava na ordem do dia, mas foi incluído a pedido do líder do prefeito, o vereador Douglas Carbonne (PCdoB) - o pedido de inclusão recebeu três votos contrários, de Digão (PSDB), João Vidal (PSB) e Loreny (Cidadania).

Após a inclusão ser confirmada, Vidal pediu vista do projeto. O vereador disse que precisaria de mais tempo para estudar uma proposta de "grande magnitude".

O pedido de vista foi endossado até por Bobi (PV), que é da base aliada ao prefeito. O vereador afirmou que só votará o texto do IPMT após Ortiz enviar à Câmara o projeto de reajuste salarial dos servidores da prefeitura - o tucano afirmou, anteriormente, que a revisão dependia da aprovação da redução dos aportes. "Vamos votar no escuro, sem ter nenhum compromisso?", questionou Bobi.

A oposição fez coro ao discurso do vereador do PV. "Não temos na casa até o momento aquilo que foi colocado como condicional, e não vemos nenhuma iniciativa do prefeito em dar o reajuste ao servidor público", disse Loreny. "O prefeito jogou o projeto no colo dos vereadores, dizendo que se a gente não aprovasse o projeto, não teria reajuste para os servidores", afirmou Digão.

Carbonne foi o único vereador a se manifestar a favor da votação do projeto. "Não sei se as pessoas são ignorantes, ou se fazem de ignorantes. Ninguém consegue resolver os problemas da casa se não resolver o pagamento. Ninguém consegue dar reposição de inflação com queda de R$ 12 milhões [na arrecadação] no quadrimestre. Se a gente não aprovar o projeto [de redução dos aportes do IPMT], ninguém consegue dar a revisão [salarial para os servidores da prefeitura]"..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.