Logo Jornal OVALE

sessão extra

Lava Jato 1

O vazamento das conversas entre o ex-juiz federal Sergio Moro, que é o atual ministro da Justiça, e procuradores da força-tarefa da Lava Jato, continuam a motivar manifestações de lideranças políticas na região.

Lava Jato 2

Para Luiz Leduíno, que tenta ser o candidato do PT à Prefeitura de São José dos Campos no ano que vem, é "justo" o pedido da OAB pelo afastamento de Moro e do procurador Deltan Dallagnol, que comanda a força-tarefa.

Lava Jato 3

"Eles [Moro e Dallagnol] devem ser afastados e devidamente investigados seguindo rigorosamente a legislação", disse Leduíno nas redes sociais.

Lava Jato 4

Para Salvador Khuriyeh (PT), ex-prefeito de Taubaté, "as máscaras caíram" e "toda a farsa foi revelada". "O maior esquema criminoso para tomar um país de assalto pelo voto já revelado em toda a história da humanidade! Como já era sabido, o PowerPoint do Dallagnol era uma grande farsa", disse.

Lava Jato 5

Já Thomaz Henrique Barbosa, coordenador do MBL (Movimento Brasil Livre) em São José, fez críticas ao jornalista Glenn Greenwald, responsável pelo site The Intercept Brasil, que divulgou os diálogos entre Moro e procuradores da Lava Jato.

Lava Jato 6

Para o coordenador do MBL, os diálogos vazados foram "conversas casuais, nas quais homens preocupados com o combate à corrupção no Brasil buscavam meios de vencê-la dentro da legalidade e através dos fatos".

Plano Diretor

O prefeito de Jacareí, Izaias Santana (PSDB), usou as redes sociais para afirmar que a suspensão na tramitação do projeto do Plano Diretor prejudica o município.

Clandestinidade

"Leis de 2005, 2007 e 2012 foram declaradas inconstitucionais e todos os investimentos, projetos e empreendimentos nelas baseados foram postos na clandestinidade. Esta grave situação parece não sensibilizar os autores da ação (promotora do Meio Ambiente e defensor público)", disse o tucano.

Processo

"A administração já fez 3 propostas [de acordo na Justiça]. A cada audiência, novas exigências. Quem não tem responsabilidade política não tem nada a perder", argumentou o prefeito.

Insegurança jurídica

"A situação é mais grave que tombar um prédio. A cidade inteira está tombada. A insegurança jurídica afasta os investidores e os empregos", finalizou o prefeito em sua postagem, fazendo referência à polêmica do tombamento do prédio da antiga fábrica de móveis Oca.