Logo Jornal OVALE

Após três meses, obra do viaduto Cidade Jardim de Taubaté ainda não começou

Embora ordem de serviço tenha sido assinada em 12 de março, duplicação do viaduto do Cidade Jardim ainda segue no papel; autorização da ANTT só foi obtida no mês passado

Da redaçã[email protected] | @jornalovale

Passados quase três meses da assinatura da ordem de serviço, as obras de duplicação do viaduto do Cidade Jardim ainda não começaram a sair do papel. Por enquanto, não há nenhum sinal de atividade de funcionários do Consórcio ED-MOB, que é formado pelas empresas Enpavi e DP Barros e receberá R$ 14,33 milhões pela obra.

A ordem de serviço foi assinada pelo prefeito Ortiz Junior (PSDB) no dia 12 de março. Naquela data, o tucano afirmou que a obra começaria em 15 dias. "É o prazo de instalar o canteiro e começar".

Até agora, no entanto, só uma coisa foi feita: a instalação de duas placas, uma em cada ponta do viaduto, com informações sobre a obra. As placas dizem que a obra teve início no dia 26 de março e que será concluída em 26 de junho de 2020 - ou seja, 15 meses depois.

Um dos motivos para o atraso no início da obra é curioso: quando a ordem de serviço foi assinada, o projeto só contava com a autorização da concessionária CCR Nova Dutra, mas ainda faltava a liberação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Essa liberação só foi concedida por meio de uma portaria em 2 de maio, publicada na edição de 6 de maio do Diário Oficial da União.

Mesmo assim, um mês após a liberação, nada de obra. A situação gerou reclamações de moradores e também de vereadores. Na sessão da última segunda-feira, a Câmara aprovou um requerimento da parlamentar Graça (PSD) para cobrar explicações do governo Ortiz sobre o atraso.

À reportagem, a gestão tucana alegou que a obra já teve início, "com a montagem do canteiro de obras em uma área próxima ao local e a preparação das estruturas pré-moldadas que vão compor o viaduto". Nas redes sociais, no entanto, o prefeito afirmou que o consórcio ainda "está fazendo a sondagem do terreno para o canteiro de obras".

Prometida por Ortiz ainda na campanha de 2012, a obra chegou a ser anunciada em 2014, mas só agora irá sair do papel.

O viaduto atual tem apenas oito metros de largura e é considerado um dos principais gargalos do trânsito taubateano. O novo viaduto vai ter 24 metros de largura, divididos em duas pistas com 9 metros cada e 3 metros de passagem de pedestres. A ideia é aproveitar a estrutura do viaduto atual para complementar a sustentação das duas novas pistas. Desta forma não haverá necessidade de interdições.

O pacote inclui também a construção de novos acessos no km 111 (Rodovia Oswaldo Cruz) e no km 113 (Habib's) da Via Dutra. A obra, que será custeada com recursos do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina)..