Nossa Região

Pandemia em 2021 é três vezes mais letal na RMVale do que no ano passado

Covid-19 está matando três vezes mais em 2021 do que em 2020 no Vale, com média diária de 18 mortes e mais de 1.000 contaminados; homicídios e acidentes matam duas pessoas por dia, por exemplo

Xandu Alves@xandualves10
03/04/2021 às 00:05.
Atualizado em 24/07/2021 às 02:45
Contra o vírus. Corredor do HM (Hospital Municipal) de São José  (Adenir Britto/PMSJC)

Contra o vírus. Corredor do HM (Hospital Municipal) de São José (Adenir Britto/PMSJC)

Os números assustam: 1.000 pessoas contaminadas e 18 mortes em decorrência da Covid-19 por dia, no Vale do Paraíba. Esse é o cenário da pandemia do novo coronavírus na região em 2021, com uma segunda onda muito mais agressiva e letal do que a primeira.

No ano passado, a média do Vale foi de seis mortes por dia e 263 contaminados diariamente. Ou seja, a doença está três vezes mais letal neste começo de ano do que em 2020.

O resultado da alta exponencial da pandemia é o colapso no sistema de saúde, com hospitais lotados, falta de insumos básicos (oxigênio e remédios para sedação) e aumento de internações e mortes.

Março terminou com recorde de vítimas na região, com 653 óbitos confirmados e muito acima dos picos anteriores, registrados em fevereiro (487), janeiro (483) e agosto do ano passado (418).

O último mês encerrou com média de 21 pessoas mortas por Covid por dia, número acima de todas as outras médias e sem qualquer paralelo na história da região, considerando as mortes por causas externas. Até então, a maior média de mortes diárias havia sido registrada em fevereiro, com 17 óbitos, e janeiro, com 16. Agosto do ano passado fechou com média de 13 mortes por dia.

Somados, os acidentes de trânsito e os homicídios causaram na região, em média, duas mortes por dia --4.815 vítimas entre 2014 e 2020.

"Não há segredo. Temos que insistir no fato de que as pessoas precisam continuar se cuidando. Não acabou o perigo e a dinâmica da Covid-19 mostra que seria ilusório pensar em segurança", afirmou o pesquisador Paulo Barja, professor da FEAU (Faculdades de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo) da Univap (Universidade do Vale do Paraíba).

CIDADES.

São José dos Campos tem 30% do total de mortes por Covid-19 no Vale e tem cerca de 1.000 óbitos pela doença, em um total de 3.327 em toda a região. A primeira morte na cidade foi registrada em 31 de março de 2020, há exatamente um ano.

O número de mortes por Covid em São José em um ano supera a quantidade de vítimas de homicídio em 14 anos na cidade. Situação parecida ocorre nas outras nove maiores cidades do Vale.

A primeira morte por Covid na região foi registrada em 26 de março de 2020, em Taubaté, que acumula neste um ano de pandemia 389 óbitos, 12% do total da região. Jacareí tem 352 óbitos e 11% da totalidade. Depois aparecem Caraguatatuba (266 mortes e 8%), Pindamonhangaba (176 e 5%) e Guaratinguetá (153 e 5%).

Juntas, essas seis cidades têm 2.332 mortes confirmadas para a Covid-19, número que representa 70% do total registrado em toda a região, revelando como a pandemia se concentra nos maiores centros urbanos do Vale. Não à toa, as cidades são as principais dispersoras da doença para os médios e pequenos municípios da região..

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por