Vale gera 838 empregos em janeiro e tem melhor saldo desde 2010

Indústria, construção civil e serviços lideram a retomada de empregos no começo de 2021

@Da redação | @jornalovale

O Vale do Paraíba começou 2021 com saldo positivo de 838 empregos, como aponta o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, cujos dados foram divulgados nesta terça-feira (16).

Trata-se do melhor desempenho para o primeiro mês do ano desde 2010, quando a região abriu 1.712 postos de trabalho em janeiro. Na comparação com janeiro de 2020, quando a região abriu 516 vagas, o saldo deste ano representa um crescimento de 62%.

A indústria foi o setor da economia que mais gerou postos de trabalho formais em janeiro, com 648 vagas. Em seguida aparecem a construção civil (613) e o setor de serviços (528). A agropecuária gerou 15 vagas em janeiro. Em razão das restrições provocadas pela pandemia, o comércio amarga saldo negativo de 966 empregos na região no primeiro mês de 2021.

O saldo positivo no início do ano é um alento depois de a região terminar 2020 perdendo 9.700 postos de trabalho, com saldo negativo em todos os setores da economia, segundo o Caged.

CIDADES

Vinte e quatro das 39 cidades do Vale tiveram saldo positivo de emprego em janeiro, incluindo as mais industrializadas, como Taubaté (188), Jacareí (182) e Pindamonhangaba (177). São José dos Campos também ficou com saldo positivo, mas de apenas nove postos de trabalho. Caçapava e Cruzeiro lideram o ranking da região, com 296 e 221 empregos abertos, respectivamente.

Cunha não abriu nenhum posto de trabalho em janeiro e 14 cidades tiveram saldo negativo. As piores foram Caraguatatuba (-255), São Sebastião (-124), Aparecida (-99), Guaratinguetá (-65) e Piquete (-50).

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.