Mãe acusada de matar bebê de um ano é encontrada morta em cela em Tremembé

Acusada de ter matado a filha de um ano e 10 meses em 2020, Jennifer Natalia Pedro foi encontrada morta na segunda-feira (22) em sua cela na Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, a P1 de Tremembé.

O caso teve grande repercussão no ano passado, quando o corpo da criança Ísis Helena foi encontrado enterrado e a mãe confessou o crime, em Itapira (SP). Jennifer estava na P1 desde abril de 2020, onde também estão presas como Suzane von Richthofen e Elize Matsunaga.

O corpo de Jennifer foi encontrado sozinho na cela e encaminhado para perícia.

Em nota, a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) informou que a detenta de 22 anos habitava sozinha na P1 e o caso foi registrado como suicídio consumado na Delegacia Seccional de Taubaté. A SAP abriu procedimento para apurar os fatos.

"A presa chegou a receber procedimentos de ressuscitação pela enfermeira da unidade, foi conduzida ao Pronto Socorro Municipal da cidade, porém, não resistiu e faleceu no local. A direção da penitenciária adotou todos os procedimentos administrativos de praxe e comunicou a família, sendo oferecido o apoio necessário", diz trecho de nota.

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.