No Vale, 37 cidades têm taxa de letalidade para a Covid-19 menor do que média estadual

Letalidade relaciona o número de pessoas contaminadas por coronavírus e aquelas que vieram a óbito pela doença

@Da redação | @jornalovale

Das 39 cidades do Vale do Paraíba, 37 têm taxa de letalidade para a Covid-19 menor do que a média estadual, de 2,9%, segundo levantamento da Fundação Seade.

Os dois municípios com as maiores taxas na região são cidades pequenas: São Luiz do Paraitinga, cuja letalidade está em 25%, a maior do estado de São Paulo, e Jambeiro, com 2,9%.

A letalidade relaciona o número de pessoas contaminadas por coronavírus e aquelas que vieram a óbito pela doença.

Outros 16 municípios do Vale têm a letalidade acima de 2% até 2,8%, que é o índice de Aparecida. Nesse grupo, estão cidades como Caçapava (2,7%), Guaratinguetá (2,7%), Caraguatatuba (2,4%), Jacareí (2,3%) e São Sebastião (2,1%).

Um grupo de 14 cidades tem a letalidade entre 1% e 1,9%, com este índice maior registrado em Cruzeiro, Pindamonhangaba, Silveiras e Potim.

Abaixo deles, aparecem municípios como São José dos Campos e Ubatuba (1,8%), Taubaté e Campos do Jordão (1,7%) e Queluz (1%).

Sete cidades do Vale têm a taxa de letalidade abaixo de 1%, que é o caso de Ilhabela (0,6%) e Redenção da Serra (0%), a menor do Vale.

De acordo com a Fundação Seade, a taxa de letalidade para a Covid-19 no Brasil é de 2,4% e a do mundo, de 2,2%.

Segundo epidemiologistas, a mortalidade do coronavírus deve girar em torno de 1%, mas a pouca quantidade de testes para verificar o número real de contaminados eleva a taxa.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.