Binário: obra de nova via do Barreiro vai atrasar ao menos três meses

Nova via, que terá 2,2 quilômetros de extensão, deveria ter ficado pronta em agosto, mas novo prazo é dezembro; via funcionará como um binário com a Estrada do Barreiro (as duas terão sentido único, uma Centro-bairro e outra bairro-Centro)

A obra de construção de uma nova via no bairro do Barreiro vai atrasar ao menos três meses. O serviço, que teve início em outubro de 2019, deveria ter ficado pronto no último dia 31 de agosto, mas isso não ocorreu.

Questionado pela reportagem, o governo Ortiz Junior (PSDB) alegou que “a obra já se encontra com 90% de execução e a previsão de entrega é para o início de dezembro”.

Segundo a gestão tucana, a obra atrasou devido à necessidade de desapropriações de áreas. “Encontra-se em tramitação na Câmara de Taubaté um projeto para autorizar o pagamento das desapropriações na altura da rua Gilma Mota que permitirão a conclusão do trecho restante da nova via”, informou a Prefeitura.

BINÁRIO.

A nova via, com 2,2 quilômetros de extensão, irá ligar a Rua Cosme Nery à Avenida Dom Pedro I, e funcionará como um binário com a Estrada do Barreiro – a estrada, que hoje tem uma faixa em cada sentido, passará a operar em sentido único; já a nova via operará no sentido contrário.

Essa, que é uma das principais obras do pacote financiado com o empréstimo do CAF (Banco de Desenvolvimento da América), foi anunciada inicialmente pelo governo Ortiz como uma duplicação da Estrada do Barreiro. No entanto, para reduzir a necessidade de desapropriações, optou-se pelo alargamento da estrada já existente e pela construção da nova via, para operar em binário.

‘SUPERCONTRATO’.

A obra está inserida no maior contrato do CAF, do qual fazem parte também melhorias na Avenida Miguel Garcia Velho (1,95 quilômetro), na avenida Dom Pedro I (8,6 km), na Avenida Álvaro Marcondes de Mattos (3,2 km) e o parque linear do Santa Tereza. O custo inicial era de R$ 41,8 milhões, mas já atingiu R$ 51,762 milhões. O prazo para a conclusão de todo esse pacote é de 24 meses.

Além do binário, a Estrada do Barreiro está sendo alargada. A obra, que custará R$ 22,3 milhões (o custo inicial era de R$ 18,6 milhões), teve início em dezembro de 2017 e deveria ter ficado pronta em junho de 2019, mas o prazo já foi ampliado para 13 de fevereiro de 2021.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.