GM demite mais de 40 aposentados e portadores de doença ocupacionais, diz Sindicato

A GM (General Motors) demitiu nesta segunda-feira (21) 43 trabalhadores, entre aposentados e portadores de doenças ocupacionais, na unidade de São José dos Campos. A informação é do Sindicato dos Metalúrgicos, que exige o cancelamento das demissões. A empresa não se manifestou.

Para o Sindicato, as demissões não poderiam ocorrer por conta do estado de calamidade provocado pela pandemia do coronavírus e pelos acordos coletivos assinados no primeiro semestre para a preservação dos postos de trabalho. A categoria alega ainda que GM acabou de realizar um PDV (Programa de Demissão Voluntária), que contou com a adesão de 235 trabalhadores.

"A General Motors está se utilizando da crise do coronavírus para aumentar seus ganhos e fechar postos de trabalho. Não podemos aceitar demissões neste período de pandemia. Vamos à luta", afirmou o vice-presidente do Sindicato, Renato Almeida.

Uma notificação extrajudicial foi enviada à direção da empresa para contestar os cortes. 

OUTRO LADO.

Procurada pela reportagem, a GM não quis comentar o caso.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.