Governo diz que espera aumento de casos e que importante é controlar velocidade da pandemia

Região com piores indicadores de saúde e da Covid-19 terão medidas restritivas reforçadas, recuando na fase de flexibilização

@Da redação | @jornalovale

Após defender que a flexibilização só ocorreria com queda sustentada nos casos, o governo estadual admitiu nesta segunda-feira (1), primeiro dia de retomada de atividades comerciais no estado, que o mais importante é controlar a velocidade da pandemia.

“Espera-se que continuemos tendo casos [positivos], e o que está sendo monitorado é a velocidade da curva”, disse Patricia Ellen, secretária estadual de Desenvolvimento Econômico.

“E vamos mostrar na [próxima] quarta-feira os dados para cada região do estado, com ocupação de leitos, óbitos, internações e casos. Vamos apresentar com detalhamento. Se teve crescimento acima do esperado, o sistema vai mostrar isso, onde teve e se exige tratamento naquela região.”

Segundo o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a região com piores indicadores de saúde e da Covid-19 terão medidas restritivas reforçadas, recuando na fase de flexibilização determinada pelo governo estadual.

A RMVale está na fase 2, de controle, entre a de alerta máximo (1) e a de flexibilização (3). Cinco atividades comerciais puderam reabrir a partir desta segunda (1), incluindo comércios e shoppings.

“Onde a pandemia estiver mais acelerada, reforçar o isolamento social e o uso de máscaras. E onde há ocupação mais alta de leitos, melhorar a capacidade hospitalar, com apoio do Estado. A construção disso será diária, com os prefeitos trabalhando para melhorar de fase. Quando necessário, a região terá recrudescimento ou flexibilização.”

Por fim, o governador João Doria (PSDB) reforçou o pedido de as pessoas seguirem a quarentena, que foi prorrogada por mais 15 dias.

“Não suspendemos a quarentena. Estamos numa nova da quarentena até 15 de junho. O governo está fornecendo critérios, dados e procedimentos com base na ciência para que cada região acompanhe a evolução da epidemia e possa retomar gradualmente as atividades, com abertura cuidadosa, consciente e responsável para alguns serviços e comércios.”

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.