Coronavírus tem mais mortes suspeitas do que violência no Vale

Em menos de um mês, região já registra mais mortes suspeitas do que homicídios; RMVale é líder de assassinatos em SP

Da redação @jornalovale | @jornalovale

Em menos de um mês, o novo coronavírus acumula mais mortes suspeitas do que a violência no Vale do Paraíba, a região líder de homicídios em São Paulo.

Desde a primeira morte suspeita na RMVale, em 24 de março, até a noite de sexta-feira (10) são 49 óbitos ou confirmados ou ainda aguardando análise.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, publicados pelo governo estadual, o último mês com mais homicídios que este número na região foi em dezembro de 2012 -- quando foram 55 assassinatos em todas as 39 cidades da região.

São José dos Campos, por exemplo, até a noite desta sexta contava com 11 mortes suspeitas e outras duas confirmadas da nova doença. Já por conta da violência, foram oito homicídios na cidade nos primeiros dois meses do ano, ao todo. Taubaté, que tem seis mortes suspeitas e uma confirmadas, registrou dois assassinatos entre janeiro e fevereiro.

No total, a região tem 127 casos confirmados da doença, e investigava outros 1.250 deles. São 41 mortes suspeitas e outras oito já confirmadas. No intervalo da última semana (do dia 3 ao dia 10 de abril), o número de casos na RMVale cresceu 71% -- de 74 para os 127..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 8,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.