Embraer fecha 2019 com prejuízo de R$ 862 milhões

A Embraer apurou prejuízo líquido de R$ 867,8 milhões no quarto trimestre do ano passado, conforme balanço financeiro divulgado pela companhia nesta quinta-feira (26).

Trata-se do terceiro período de três meses em que a Embraer relata prejuízo neste ano. O único trimestre com lucro foi o segundo, com R$ 26,1 milhões.

Com isso, a companhia encerrou 2019 com prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) de R$ 862,7 milhões.

Parte da queda nas finanças deve-se aos gastos com a separação da Aviação Comercial do restante da companhia, que exigiram R$ 485,5 milhões no ano passado.

A empresa vem sendo fortemente impactada com a crise provocada pela pandemia de coronavírus, que derrubou companhias aéreas em todo mundo, com voos cancelados e países com fronteiras fechadas,

As ações da Embraer caíram pela metade neste ano. Os papéis começaram na casa de R$ 20 em janeiro e estavam sendo vendidos a R$ 10,57 na manhã desta quinta-feira.

AERONAVES

No quarto trimestre de 2019, a Embraer entregou 35 aeronaves comerciais e 46 executivas (20 jatos leves e 26 grandes).

No ano passado inteiro, a empresa entregou 89 aeronaves comerciais e 109 executivas (62 jatos leves e 47 grandes), ficando dentro das estimativas da companhia.

A carteira de pedidos firmes da companhia atingiu US$ 16,8 bilhões em 31 de dezembro de 2019.

A Embraer ainda apurou uma receita líquida de R$ 8,58 bilhões no último trimestre do ano passado e de R$ 21,8 bilhões no ano.

A pandemia do coronavírus fez com que a fabricante suspendesse as estimativas para 2020. “As estimativas atualizadas serão divulgadas assim que a Embraer tiver maior visibilidade do impacto do vírus nos seus negócios”, informou.

Em nota, a Embraer disse que não sofreu atrasos em sua cadeia de suprimentos, operações de fabricação ou impactos relevantes na demanda por seus produtos por causa da pandemia.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 8,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.