Do Palácio para o GACC: Bia Doria doa escultura para o 'Mãos à Obra'

Com leilão virtual do 'Mãos à Obra' já a todo vapor na internet, campanha que une arte e solidariedade ganha uma adesão de peso: a artista plástica Bia Doria, primeira-dama de São Paulo

Xandu Alves | a

Primeira-dama de São Paulo, a artista plástica Bia Doria é o mais novo elo da corrente do bem ‘Mãos à Obra’, campanha de OVALE e da Galeria Victor Hugo que aposta na arte da solidariedade para ajudar mais de 500 crianças e adolescentes atendidos hoje no hospital do GACC (Grupo de Assistência à Criança com Câncer), unidade que é uma referência em São José dos Campos e região.

A artista, que já levou o seu trabalho para diversos países, doou à campanha a escultura “Bailarina da Natureza”, feita em mármore e que demandou 35 horas de trabalho. A obra é avaliada em até R$ 40 mil. A peça foi entregue na tarde de quinta-feira ao diretor-presidente de OVALE, Fernando Salerno, durante um encontro no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Com isso, a campanha alcança o recorde de mais de 100 obras doadas por 86 artistas, bem acima das 74 adesões da primeira edição. A conexão com a solidariedade foi destacada por Bia Doria como a inspiração da campanha e a característica que a conquistou para aderir ao projeto criado por OVALE.

“Todo trabalho voluntário ligado às crianças sempre me sensibiliza muito. Temos que ter sensibilidade e ajudar de alguma maneira”, disse Bia. “Acredito que o voluntariado, as doações, quando feitas com amor e energia, coisas boas acontecem”, completou.

ARTE.

Bia Doria tem na natureza a matéria-prima e faz arte com resíduos de floresta de manejo, árvores nativas resgatadas de queimadas, desmatamentos, fundo de rios e barragens.

Com exposições pelo Brasil e em países como França, Alemanha, EUA e Itália, ela disse que adquiriu a “harmonia do olhar” para extrair arte de madeira condenada à destruição.  “Todas as minhas obras são relacionadas com madeira, com a natureza. Não desenho. Olhos os galhos, o veio da madeira e vejo o que me oferecem “, contou a artista.

LEILÃO.

As obras estão sendo ofertadas em um leilão virtual desde o dia 5, na plataforma ‘iArremate’. A partir de 13 de novembro, elas serão expostas na Galeria Victor Hugo, no Colinas Shopping, em São José.  Por fim, um leilão presencial será feito em 28 de novembro. Todo o dinheiro (100%) arrecadado será revertido ao GACC.

OVALE publicará mais de 20 obras em suas capas.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.