Preço da cesta básica cai 0,75% no Vale do Paraíba em outubro, diz Nupes

É a sexta queda consecutiva no valor da cesta em 2019; cebola, cenoura e mamão ficaram mais baratos

O preço da cesta básica no Vale do Paraíba caiu -0,75% em outubro, sexto recuo consecutivo no valor neste ano.

A pesquisa foi divulgada nesta sexta-feira pelo Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Unitau (Universidade de Taubaté).

O preço médio da cesta com 44 produtos, sendo 32 de alimentação, sete de limpeza e cinco de higiene pessoal, caiu de R$ 1.629,27 em setembro para R$ 1.616,97, em outubro.

“A consequência da redução no preço da cesta básica e a manutenção no valor do salário mínimo no período podem favorecer outros gastos das famílias, como transporte, saúde, educação, lazer”, avaliou o Nupes.

Segundo órgão, mesmo com as variações negativas da cesta básica nos últimos seis meses, as variações acumuladas em 2019 e nos últimos 12 meses indicam inflação de 3,18% e de 3,87%, respectivamente.

Em outubro, os produtos que mais caíram de preço no Vale do Paraíba foram cebola (-18,67%), cenoura (-17,91%) e mamão (-8,17%).

Na contramão, outros itens subiram de preço, como abobrinha (+8,89%), carne - acém (+5,52%) e feijão (+4,17%).

Campos do Jordão registrou a cesta básica mais barata da região em outubro, com R$ 1.609,76. A mais cara é a de Caçapava, com R$ 1.626,44, depois a de Taubaté (R$ 1.617,70) e a de São José dos Campos (R$ 1.613,97).

LITORAL NORTE.

O preço da cesta básica alimentar no Litoral Norte caiu 1,54% em outubro, em média, na comparação com setembro, segundo pesquisa do Centro Universitário Módulo.

É a quarta queda consecutiva no valor da cesta, que tem 13 produtos básicos de alimentação.

O valor médio da cesta caiu para R$ 401,42 no Litoral Norte, com R$ 403,64 em Caraguatatuba (-1,22%) e R$ 399,20 em Ubatuba (-1,87%).

Nos últimos 12 meses, na comparação entre outubro de 2019 e 2018, o preço da cesta caiu 2,92% no Litoral Norte --custava R$ 413,48 há um ano, com -5,27% em Ubatuba e -0,50%, em Caraguatatuba.

Os produtos que mais caíram de preço no Litoral Norte foram tomate (-23,41%), leite (-18,71%) e farinha (-7,6%). Subiram o feijão (+10,81%), o açúcar (+10,48%) e o óleo (+7,23%).

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.