Bolsonaro venceu em 5 das 6 cidades no Vale 'em xeque' pelo Pacto

Das seis cidades da região que podem ser extintas com o Pacto Federativo proposto pelo governo, presidente só não venceu eleição do ano passado em Areias; ao todo, foram 63,75% dos votos válidos para o pesselista

Caíque [email protected] | @caiquetoledo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) venceu a eleição do ano passado em cinco das seis cidades da RMVale que podem ser extintas com o Pacto Federativo sugerido pelo governo federal.

Na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) enviada ao Senado, há o planejamento para fundir municípios pequenos e que têm baixa arrecadação e a ideia de restringir a criação de novas prefeituras. No Vale, estariam em xeque Arapeí, Areias, Lagoinha, Monteiro Lobato, Redenção da Serra e São José do Barreiro. A região também tem Canas com menos de 5.000 habitantes, mas com arrecadação municipal acima do teto de 10% do total.

Destes seis municípios, apenas em Areias o presidente não seria eleito no ano passado: ele teve 46,05% dos votos válidos, contra 53,95% de Fernando Haddad (PT), adversário no segundo turno. Areias, aliás, foi o único município de toda a região que teve mais votos para o petista: nos outros 38, a vitória foi de Bolsonaro.

Nas outras cinco cidades que se encaixam nos requisitos propostos pelo novo pacto federativo, o pesselista venceu com margem de pelo menos cinco pontos percentuais, com destaque para Redenção da Serra, onde teve 74,65%.

Se somados, os seis municípios citados tiveram 14.450 votos válidos, sendo que 9.213 foram para Bolsonaro -- ou seja, 63,75% dos votos iriam para o atual presidente. Ao todo, também foram 2.366 votos em branco ou nulo.

PROJETO.

O projeto do Ministério da Economia propõe que cidades com menos de 5.000 habitantes e arrecadação própria menor do que 10% da receita total sejam incorporados por municípios vizinhos. A proposta ainda não define como se dará esse processo de fusão.

Para o deputado federal Milton Vieira (PRB), que tem São José dos Campos como base eleitoral, a medida não deve ser aprovada. "Só em São Paulo são 143 [municípios nessa situação. Essas pessoas terão a perda de identidade. É uma questão polêmica, no meu ver impossível de ser aprovada. O restante nós vamos debater", disse. O deputado Eduardo Cury (PSDB) não retornou os contatos.

Presidente diz que proposta vai ajudar cidades pequenas financeiramente

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que a PEC do Pacto Federativo vai ajudar na sustentabilidade financeira de cidades pequenas. Entre outros temas, a proposta propõe a extinção de municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria inferior a 10% da receita total. "Não é minha a proposta, é dos senadores, mas eu assino embaixo", afirmou, durante 'live' em duas redes sociais.

Para o presidente, vai ter prefeito "contra e a favor", mas é o Congresso quem vai aperfeiçoar a PEC. "Se o município não for responsável por 10% da receita dele, esse município tem que deixar de existir se o Parlamento concordar com isso."

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.