Logo Jornal OVALE

Prefeitura de Pindamonhangaba deve investigar problemas em aplicação de concurso

http://www.ovale.com.br |

Após uma série de relatos voltados à desorganização de um concurso público realizado neste domingo (4), a prefeitura de Pindamonhangaba deve investigar a legitimidade da aplicação das provas, distribuídas em unidades de Pinda e Taubaté.

A prova, destinada para o preenchimento de 127 vagas, contou com a inscrição de quase 39 mil candidatos e ocorreu em 12 locais. As principais dificuldades foram relatadas em, ao menos, quatro.

Os candidatos alegaram atrasos de quase uma hora, falta de fiscais, de mesas de carteiras, e uso de celular principalmente na Anhanguera de Taubaté, na Fapi (Faculdade de Pindamonhangaba), no Centro Universitário Funvic e na Fasc (Faculdade Santa Cecília).

"Nunca vi um concurso tão desorganizado. Haviam pessoas trocando provas, faltaram cadeiras e os fiscais não sabiam nem como orientar", relatou um candidato.

Em nota, a prefeitura informou que investiga as ocorrências.

"A Prefeitura informa que está apurando os fatos relatados pelas redes sociais e pela imprensa. O concurso é realizado por uma empresa contratada por licitação, e a Prefeitura está acompanhando se o contrato está sendo cumprido conforme o edital. Caso algum requisito na aplicação da prova esteja em desacordo com as regras contratuais e com o edital, a Prefeitura tomará medidas cabíveis", diz trecho da nota.

A Iuds, responsável pela aplicação da prova, foi procurada por OVALE e não se manifestou até a publicação da reportagem.