Logo Jornal OVALE

Greve do transporte coletivo tem ‘briga’ de liminares na Justiça

Expresso Maringá e Jacareí Transporte Urbano conseguiram decisões para garantir ônibus nas ruas nesta sexta

Xandu Alves | a

Empresas do transporte público do Vale do Paraíba conseguiram liminares na Justiça para impedir a interrupção do serviço em cidades da região nesta sexta-feira, data da greve geral no país. As decisões garantem circulação de até 70% da frota nos horários de pico e até 50% no restante do dia. Cabe recurso.

Sindicatos da região estão mobilizando trabalhadores para uma paralisação geral nos municípios, incluindo transporte público, fábricas e comércio em geral.

No início da noite desta quinta-feira, a juíza Siumara Junqueira de Oliveira, da 3ª Vara do Trabalho de São José dos Campos, deu parecer favorável à empresa Expresso Maringá, garantindo a circulação de 80% de sua frota nos horários de pico nesta sexta.

A companhia, que é uma das três concessionárias do transporte coletivo urbano de São José, poderá contar com a maior parte da frota nos horários de 4h às 10h e das 16h às 21h.Nos demais horários, segundo a empresa, o mínimo será de metade da frota funcionando.

Em caso de obstrução ou descumprimento da medida, o Sindicato dos Condutores terá que pagar multa diária de R$ 10 mil. A juíza também determinou que o sindicato não pratique atos de vandalismo que ponham em perigo o patrimônio da empresa e a vida dos funcionários.

A Jacareí Transporte Urbano obteve decisão semelhante que garante à empresa circular com 70% da frota nos horários de pico e 40%, no restante do dia, além de proibir obstrução nas garagens e impedimento aos coletivos ou trabalhadores que não quiserem aderir à greve.