Logo Jornal OVALE

PM monitora 'Greve Geral' no Vale; empresas garantem pelo menos 30% dos ônibus circulando

Sindicatos da região informaram que a greve geral deve mobilizar diversas categorias, com paralisação em fábricas, no transporte público municipal e em bancos e comércios

http://www.ovale.com.br |

O CPI-1 (Comando de Policiamento do Interior) está levantando os possíveis locais de manifestação na próxima sexta-feira no Vale do Paraíba, após convocação para uma greve geral no país, para evitar “quebra da ordem pública”.

Segundo o comandante da Polícia Militar na região, coronel José Eduardo Stanelis, o serviço de inteligência da corporação está monitorando as possíveis manifestações para “planejar as ações para a greve, inclusive policiamento do Baep (Batalhões de Ações Especiais de Polícia) e de todas as nossas forças”.

“Na sua missão constitucional de evitar a quebra da ordem pública, a PM respeita o direito a greve, desde que esse direito seja exercido de forma legal”, disse Stanelis.

Segundo ele, serão coibidos bloqueios em rodovias, estradas e em entradas de fábrica, que impeçam “pessoas que não desejam participar da greve de ir ao trabalho, porque aí está cerceando o direito de ir e vir das pessoas”.

“Se isso não ocorre, a PM fica observando a greve de forma preventiva, para que não ocorra furto ou brigas”, completou.

Sindicatos da região informaram que a greve geral deve mobilizar diversas categorias, com paralisação em fábricas, no transporte público municipal e em bancos e comércios.

Em nota, a Avtep (Associação Valeparaibana das Empresas de Transporte de Passageiros) disse que 30% das frotas de ônibus terão que circular para garantir o serviço nas cidades.

Confira na íntegra a nota da Avtep, entidade que reúne as empresas do transporte coletivo das principais cidades da região:

Macaque in the trees
Nota Oficial da Busvale