Logo Jornal OVALE

Polícia Civil apura falha humana ou mecânica em acidente da Floriano

Polícia Civil iniciou a investigação a respeito do ônibus que tombou na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro, em Pindamonhangaba, deixando 10 pessoas mortas e também outras 51 feridas na noite do último domingo

Julia [email protected] | @carvalho8123

A Polícia Civil iniciou a investigação a respeito da tragédia que deixou 10 mortos e 51 feridos na rodovia na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro, que liga Taubaté a Campos do Jordão, na noite de domingo, e envolveu um ônibus, cinco carros e uma moto.

As principais hipóteses são falha humana ou mecânica. O delegado seccional de Taubaté, José Antônio Gonçalves, informou que a apuração tem como maior alvo as peças do ônibus, entre eles o sistema de freios do veículo.

"É normal, em um acidente envolvendo veículos, que os principais mecanismos de freios sejam avaliados. Neste caso infelizmente não teremos o depoimento do motorista, que faleceu no acidente, mas estamos fazendo um trabalho para investigar o funcionamento e a segurança do veículo. A perícia vai apontar se o acidente foi causado por falha humana ou mecânica", afirmou o delegado.

O IC (Instituto de Criminalística) deve concluir o laudo da perícia em até 15 dias.

O ônibus transportava mais de 40 passageiros do Litoral Sul que voltavam de Campos do Jordão, quando o motorista perdeu o controle e bateu em seis veículos -- cinco carros e uma moto. "Devemos ouvir todas as vítimas por meio de carta precatória, são muitas pessoas de outras cidades, estamos tendo muita dificuldade para qualificar todas essas vítimas", explica Gonçalves.

ÔNIBUS.

A empresa Brasil Santana divulgou uma nota em que lamentou o acidente e informou que o ônibus estava com a documentação em dia, tinha autorização para fretamentos e que a última vistoria mecânica ocorreu no dia 3 de junho.

A Polícia Civil afirmou que checou todos os registros da empresa e confirmou que não havia irregularidades para trafegar. A informação também foi confirmada pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) que, em nota, informou que tanto o ônibus, quanto a empresa, estava regulares.

"O registro da Brasil-Santana Transportes está ativo e é válido até dezembro de 2019. O veículo estava credenciado para a modalidade fretamento e a última vistoria é válida até 3 de dezembro de 2019", diz a nota da Artesp.

Vítimas são veladas e sepultadas; na região, seis sobreviventes ainda seguem internados

As vítimas fatais do acidente causado pelo ônibus de turismo foram veladas e sepultadas durante a manhã desta terça-feira em cemitérios nas cidades Cubatão e São Vicente. Os corpos estavam no IML (Instituto Médico Legal) de Taubaté.

Entre as 51 vítimas que ficaram feridas no acidente, seis ainda estão internadas em hospitais nas cidades de Taubaté e Pindamonhangaba, três delas seguem em estado grave.

Diante do ocorrido, a Prefeitura de Cubatão decretou luto oficial de três dias e instalou um gabinete de emergência para dar apoio aos familiares das pessoas envolvidas no acidente no Vale.