Logo Jornal OVALE

Trabalhadores e sindicalistas programam greve geral na sexta-feira

Greve geral foi convocada por centrais sindicais e será organizada em todo país

http://www.ovale.com.br |

Na próxima sexta-feira, trabalhadores e sindicalistas vão cruzar os braços para defender o direito à aposentadoria e protestar contra o desemprego e os cortes nas verbas para a educação.

Chamado de ‘Greve Geral contra a reforma da Previdência’, o movimento é organizado por centrais sindicais em todo o país contra as propostas do governo Jair Bolsonaro (PSL). É a segunda paralisação nacional contra medidas do governo Bolsonaro. A primeira foi realizada em 15 de maio, com protestos após o anúncio de cortes na educação

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José, um dos principais organizadores da greve geral, o movimento reunirá trabalhadores de diferentes categorias na região, como metalúrgicos, químicos, petroleiros, servidores, operários da construção civil, metroviários, condutores, trabalhadores dos Correios e professores.

Estão previstas paralisações em fábricas de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Igaratá, Santa Branca, Taubaté e Pindamonhangaba.

Em São José, segundo o sindicato, os ônibus circularão de forma parcial na sexta. Também devem fechar as portas --ao menos parcialmente-- bancos, escolas, serviços públicos, comércio e indústrias.

“O momento pede união e luta de todos os trabalhadores. A Greve Geral é a nossa arma para barrar a reforma da Previdência. As duas greves gerais de 2017 atrapalharam os planos de Temer e agora é hora de mostrarmos nossa força a Bolsonaro. Dia 14, só saia de casa se for para protestar”, disse Weller Gonçalves, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José.