Logo Jornal OVALE

Casal é preso em São José em operação contra lavagem de dinheiro

Médico e esposa estavam hospedados em um luxuoso hotel em São José; eles eram procurados pela Polícia Federal, acusados de desvios de mais de 20 milhões de reais da saúde pública dos municípios de Cajamar, São Roque, Barueri e Campo Limpo

http://www.ovale.com.br |

Um médico patologista de 39 anos e sua esposa de 37 foram presos durante uma ação simultânea da Polícia Civil nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. A “Operação Pégaso” investiga suspeitos de integrar uma quadrilha envolvida em desvios de recursos da saúde pública em pelo menos quatro municípios do interior paulista. Segundo informações oficiais, o dinheiro desviado foi usado para comprar uma operadora de planos de saúde.

De acordo com a Polícia Civil, o casal estava hospedado em um luxuoso hotel em São José, eles eram procurados pela Polícia Federal, acusados de desvios de mais de R$ 20 milhões da saúde pública dos municípios de Cajamar, São Roque, Barueri e Campo Limpo.

De acordo com as investigações, o casal utilizava a a Fenaesc (Federação Nacional das Entidades Sociais e Comunitárias), uma organização social que administrava diversos hospitais no interior paulista, onde o casal ocupava cargos de direção, para desviar a quantia milionária que foi investida na compra da Operadora de Planos de Saúde em Niterói. Os agentes descobriram que, para ocultar a real titularidade da transação financeira, o casal utilizou a empregada doméstica e o motorista da família como 'laranjas' (pessoas que emprestam seu nome para ocultar a identidade do verdadeiro proprietário).

INVESTIGAÇÃO.

A segunda fase Operação Pégaso é um desdobramento da primeira etapa realizada em 3 de abril, quando o médico e sua esposa foram presos 

A ação desta segunda-feira ocorre simultaneamente em Niterói e nas cidades paulistas de São José dos Campos, Mairiporã, Jandira, Jundiaí e Osasco, além da capital paulista. A Polícia Civil de São Paulo está dando apoio à operação.