Toda censura burra. Ou, obrigado, Bozo

Hlcio Costa Jornalista e diretor da empresa Matria Consultoria & Mdia |

Meu pai, Hlcio Costa, mdico, foi um dos coordenadores do combate epidemia de meningite que atingiu o Vale do Paraba nos anos 70.

Foram dias difceis.

Pouco via meu pai. Ele saia cedo, voltava tarde, passava o dia em Trememb, onde, no Hospital Bom Jesus, foi instalado o QG do combate doena. Em casa, ficou mais calado. Nossa rotina mudou. Regras de higiene mais rgidas foram adotadas. Aulas foram suspensas. Eu, minha irm e minha me deixamos Taubat e fomos para nossa terra, Piraju, longe do epicentro. Em conversa com meus tios, meu pai narrou as dificuldades de conter o surto e falou sobre a censura sobre a doena. Nada sobre meningite podia ser publicado, por ordem do governo. Era epidemia invisvel. Leitor do "Estado", meu pai mostrou: no lugar dessa receita de bolo devia estar a notcia dos riscos que todos corremos. Foi ali, na receita, que tive meu primeiro contato com a palavra "censura".

Voltei a cruzar com ela diversas vezes como jornalista. Aprendi a combate-la e descobri que toda censura , antes de tudo, burra.

Isso me meio mente ao ver as tentativas de Jair Bolsonaro para atrapalhar a divulgao dos nmeros de mortes causadas pelo novo coronavrus. Nmeros e dados so essenciais. Sem eles, aes viram castelos de areia.

Para sorte nossa (e azar de Bozo), no estamos mais em uma ditadura. A "matemgica" do (des) governo ruiu. O STF determinou que a contagem real de casos fossem retomada. rgos de imprensa se uniram para divulgar seus prprios nmeros, baseados nos dados (pblicos, bom frisar) fornecidos pelos Estados. No Congresso, o ministro interino da Sade, general Eduardo Pazuello, constrangido, teve que desdizer o que havia dito ao tomar um pito dos deputados. No era bem assim, disse, ao ver seu nariz crescer tal qual Pinquio. Enfim, houve uma reao ampla da sociedade e das instituies a mais essa burrice de Bozo.

caso de agradecer: obrigado, presidente, voc, com sua incompetncia, fez reagir um Brasil que parecia to aptico. Talkey?.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 23 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.