Conselho Fiscal contesta contrato do Santos com Ariel Holan: 'Mal elaborado'

Gazetapress | @jornalovale

O Conselho Fiscal do Santos contestou a elaboração do contrato do ex-técnico Ariel Holan. A observação está no relatório contábil administrativo do primeiro trimestre, apresentado na noite desta quinta-feira.

O Peixe pagou para a Universidad do Chile a multa rescisória de 55 mil dólares (R$ 278 mi) e abriu mão do valor da rescisão após o pedido de demissão de Holan.

O Alvinegro não recebeu do treinador argentino e ainda arcou com a rescisão dos demais membros da comissão técnica: Victor Bernay, Matias Cammareri e Diego Giacchino

"O Conselho Fiscal não faz juízo de valores, porém, em nosso entendimento, mais uma vez, salvo melhor juízo de nossa parte, estes contratos e destratos foram mal redigidos e elaborados. No nosso entendimento, quando se contrata um técnico de futebol, juntamente com sua comissão técnica, os contratos devem ser amarrados, salvaguardando sempre os direitos do clube. Exemplo: no caso de pedido de demissão por parte de um técnico, a multa contratual

do mesmo deve ser igual a multa de demissão de toda sua comissão técnica, prevendo assim o caso de que estes funcionários não peçam demissão.

No caso especifico da contratação deste técnico pelo período de 01/03/2021 a 31/12/2023, o Santos arcou com a multa rescisória do mesmo junto ao seu antigo clube no valor de U$ 55.000,00, porém, com seu pedido de demissão, além de termos aberto mão da multa rescisória, arcamos com o pagamento integral da multa dele com seu ex-clube integralmente e não proporcionalmente ao período que laborou conosco como seria o lógico e justo, sem contar que arcamos com a rescisão de toda a sua comissão técnica", diz trecho do relatório do Conselho Fiscal.

Santos apresenta superávit de R$ 62 milhões no primeiro trimestre do ano

Ariel Holan comandou o Santos em 12 jogos, com quatro vitórias, três empates e cinco derrotas. Ele dirige o León (MEX) atualmente.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.