Com time alternativo, Santos perde para o Athletico-PR e pode deixar o G6

Gazetapress | @jornalovale

Neste sábado, Athletico-PR e Santos se enfrentaram na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda sem Cuca, que se recupera da covid-19, e com um time alternativo, o Peixe saiu derrotado por 1 a 0 para a equipe paranaense, que chegou à quarta vitória consecutiva na competição. Thiago Heleno marcou o gol.

Desse modo, o Rubro-Negro chega a 28 pontos conquistados e ocupa a nona colocação, enquanto o Alvinegro Praiano soma 34 pontos e aparece no sexto lugar. No entanto, o clube paulista ainda pode perder posições dependendo dos outros resultados da rodada.

Athletico e Santos têm compromissos pela ida das oitavas de final da Libertadores da América na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília). O Furacão recebe o River Plate (ARG), também na Baixada. Já o Peixe visita a LDU, na altitude de quase três mil metros de Quito, no Equador.

O jogo

A partida começou com o Athletico pressionando a saída de bola do Santos e tentando se impor nos minutos iniciais. No entanto, a primeira boa chance do confronto foi criada pelos visitantes. Aos 12 minutos, Lucas Braga fez boa jogada pelo meio e deixou para Arthur Gomes, que bateu alto, mas viu o goleiro Santos defender com a cabeça.

Aos 23, Christian, lesionado, teve de ser substituído por Paulo Autuori e deu lugar ao atacante Fabinho. Quatro minutos depois, o Furacão quase tirou o zero do marcador. Nikão achou o passe em profundidade na área para Fabinho, que cruzou rasteiro para Renato Kayser. O camisa 79, porém, não conseguiu alcançar e apenas raspou na bola.

Os donos da casa seguiram mais incisivos no ataque, mas sem criar grandes oportunidades. O Peixe também não conseguiu voltar ameaçar a meta rubro-negra, o que manteve o empate sem gols no placar até o intervalo. Além disso, o Alvinegro também perdeu um jogador por lesão: o zagueiro Laércio deixou o campo para a entrada de Alex.

No segundo tempo, aos nove minutos, o Athletico desperdiçou chance incrível de sair na frente. Após cobrança da falta na barreira, Erick ficou com a sobra no meio da área. Ele finalizou na saída de John, mas mandou por cima do gol santista.

O Santos respondeu aos 13, quando Arthur Gomes fez linda jogada pela esquerda, cortou para o meio e arriscou o chute de fora da área, exigindo a defesa em dois tempo do arqueiro do clube paranaense. E aos 22, Marcelo Fernandes tentou dar uma nova cara à equipe ao colocar Marinho e Jean Mota nos lugares de Marcos Leonardo e Jobson.

Contudo, foram os mandantes que balançaram as redes. Aos 29 minutos, Ravanelli cobrou escanteio na área para Thiago Heleno subir alto e completar de cabeça. A bola ainda quicou na pequena área e complicou o goleiro John, que nada pôde fazer.

Nos lances seguintes, John salvou o Peixe em chute de Fabinho, e a trave evitou o gol de empate alvinegro em cabeceio de Madson. Depois, o goleiro Santos fez boa defesa em desvio de cabeça após cobrança de falta do camisa 13 visitante. Assim, o Athletico garantiu a vitória e os três pontos.

FICHA TÉCNICA

ATHLETICO-PR 1 X 0 SANTOS

Data: 21/11/2020 (sábado)

Horário: 19h (de Brasília)

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)

VAR: Rodrigo Carvalhães de Miranda (RJ)

Cartões amarelos: Sandry, Marinho (Santos)

Gol: Thiago Heleno, aos 29 minutos do primeiro tempo (Athletico)

ATHLETICO: Santos; Erick, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Wellington (Alvarado), Christian (Fabinho) e Léo Cittadini; Nikão (Felipe Aguilar), Reinaldo (Ravanelli) e Renato Kayzer (Bissoli).

Técnico: Paulo Autuori

SANTOS: John; Pará (Madson), Luiz Felipe, Laércio (Alex) e Wagner Leonardo; Vinicius Balieiro, Ivonei (Sandry) e Jobson (Jean Mota); Lucas Braga, Arthur Gomes e Marcos Leonardo (Marinho).

Técnico: Marcelo Fernandes

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.