Santos perde para o Fluminense em confronto direto por uma vaga no G4

Gazetapress | @jornalovale

O Fluminense venceu o confronto direto por uma vaga no G-4 contra o Santos neste domingo. O Tricolor recebeu o Peixe no Maracanã pela 18ª rodada do Brasileirão e com o placar de 3 a 1, conquistou uma vaga no grupo de equipes que entrarão na fase de grupos da Libertadores. Luccas Claro, Nino e Marcos Paulo marcaram para o Flu, e Marinho descontou.

Com o resultado, o Tricolor ultrapassou o Peixe e o São Paulo, que teve o seu jogo da rodada adiado. O Fluminense assumiu a quarta colocação com 29 pontos, enquanto o Santos cai para sexto, com 27.

Fluminense e Santos voltam a jogar pelo Brasileirão no próximo sábado, pela última rodada do turno. O Tricolor visita o Fortaleza, no Castelão, e o Peixe recebe o Bahia, na Vila Belmiro. Antes, porém, a equipe paulista encara o Ceará pela Copa do Brasil, na quarta-feira.

O JOGO.

O Santos surpreendeu ao entrar em campo com um esquema com três zagueiros e apenas dois volantes no meio campo. O vazio na faixa central deu vantagem ao Flu, que dominou as ações e criou as melhores oportunidades de gol no primeiro tempo.

O gol esteve perto aos 8 e aos 17, em chutes de Luccas Claro e Hudson, respectivamente. Aos 22, o goleiro João Paulo errou na saída de bola e deu de presente a Caio Paulista. O atacante foi em direção à área e tentou o chute da meia lua, mas a bola desviou na zaga e foi pela linha de fundo.

Depois de pressionar na primeira metade do primeiro tempo, o Tricolor chegou ao gol aos 28 minutos. Após um escanteio, a bola voltou para a intermediária e Michel Araújo lançou Danilo Barcelos em profundidade pela esquerda. O lateral cruzou na primeira trave e Fred cabeceou para o meio. Luccas Claro entrou de cabeça e da linha da pequena área testou para o fundo da rede.

O Santos resolveu acordar e acelerou os contra-ataques. Aos 35, o Peixe se aproveitou da ausência de Danilo Barcelos, que era atendido fora de campo para atacar pelo lado direito. Madson dominou na ponta e cruzou a meia altura em direção à pequena área. Oportunista, Marinho se antecipou a Nino na primeira trave e tocou para o gol.

O Flu teve uma baixa no final da etapa. Nenê sentiu lesão e foi substituído por Marcos Paulo.

Cuca abriu mão do esquema com três zagueiros na volta do intervalo, e sacou Laércio para a entrada do meia Arthur Gomes. Mas o Fluminense voltou melhor e pressionou pela vitória.

Os comandados de Odair Hellmann ficaram com a posse de bola e cercaram a área do Peixe até conseguirem o segundo gol. E aos 10 minutos, o Flu ficou novamente em vantagem. Danilo Barcelos cobrou falta na área da direita, Luan Peres afastou de cabeça. De fora da área, Michel Araújo pegou o rebote e, de cabeça, devolveu para a área. Nino desviou mandou para a rede.

Com a vantagem, o Flu diminuiu se ímpeto ofensivo. Odair tirou o atacante Caio Paulista para a entrada de Ganso, e o Tricolor perdeu em velocidade.

O Santos tentou pressionar, mas perdeu o contra-ataque com o recuo do Flu. Com dificuldades para penetrar na defesa adversária, o Peixe não conseguiu a igualdade. O Alvinegro teve dois gols anulados por faltas de ataque, ambas sobre o zagueiro Nino.

Nos acréscimos, escanteio da esquerda, Yuri tentou de cabeça e João Paulo rebateu. Ganso pegou o rebote do lado direito e cruzou rasteiro, e Marcos Paulo tocou para a rede.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3 X 1 SANTOS

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 25 de outubro de 2020

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Anderson Daronco (RJ)

Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (RJ)

VAR: Daniel Nobre Bins (RJ)

Cartões amarelos: Michel Araújo, Dodi, Wellington Silva, Hudson, Fred (Flu); Felipe Jonatan, Arthur Gomes, Luan Peres, Jean Mota (Santos)

Gols:

FLUMINENSE: Luccas Claro, aos 28min do 1º tempo; Nino, aos 10, e Marcos Paulo, aos 47 min do 2º tempo

SANTOS: Marinho, aos 35min do 1º tempo

FLUMINENSE: Muriel, Igor Julião, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Hudson, Dodi, Michel Araújo e Nenê (Marcos Paulo); Caio Paulista (Ganso) e Fred (Yuri)

Técnico: Odair Hellmann

SANTOS: João Paulo, Madson, Laércio (Arthur Gomes), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Jean Mota); Jobson (Alison, Marcos Leonardo) e Diego Pituca; Marinho, Soteldo e Lucas Braga (Angelo)

Técnico: Cuca

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.