Ouro no Pan de Lima, Ederson Vilela apoia adiamento das Olimpíadas

Marcos Eduardo Carvalho | [email protected]

O caçapavense Ederson Vilela foi medalha de ouro na prova dos 10 mil metros rasos durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no ano passado. Para o atleta da região, que viveu um momento histórico, 2020 seria o ano de dar mais um passo: conquistar uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio. Porém, a competição foi adiada nesta terça-feira por um ano, por conta da pandemia de coronavírus.

Ederson, que tenta o índice olímpico dos 10 mil metros, apoia a decisão. "Com certeza, sem dúvidas", respondeu. "Estava me preparando pra ir tentar o índice agora entre abril e maio na Europa, mas cancelaram tudo. Agora, mudaram para 2021", disse, que agora vive clima de incerteza.

"Mas não sei como que vai ficar a questão dos critérios pra obtenção do índice, pois se encerrava em 3 de maio. Acredito que COI (Comitê Olímpico Internacional) deve se reunir com as Federações para discutir isso", afirmou o atleta da região.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.