Por doping, Rússia é banida dos Jogos de Tóquio-2020

Das agências | @jornalovale

A longa novela envolvendo os casos de doping e manipulação de dados laboratorias no esporte russo teve um assertivo fim na manhã desta segunda-feira. A Wada, a Agência Mundial Antidoping, baniu o país de competições internacionais pelos próximos quatro anos. Os russos têm 21 dias para entrar com recurso contra a decisão.

A sanção foi decidida de forma unânime por um comitê de executivos da agência, em reunião em Lausanne, na Suíça. Com isso, o país fica fora da Olimpíada de Tóquio, em 2020, e dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, em Pequim. Atletas russos que provarem a agência que estão limpos poderão competir sob bandeira neutra.

A Wada concluiu que os russos alteraram dados laboratoriais sem autorização, plantaram evidências falsas e apagaram arquivos conclusivos a possíveis casos de doping.

O escândalo começou em 2015, quando surgiram evidências de casos de doping em massa no esporte do país. A Agência Antidoping do país, a Rusada, foi suspensa naquele ano. Em 2018, a delegação do país — selecionada e convidada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) — desfilou e competiu já sob bandeira neutra nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang.

Sede da última Copa do Mundo, a Rússia fica proibida de sediar eventos esportivos internacionais durante o período de punição. Seus dirigentes esportivos estão proibidos de frequentar tais eventos. Em caso de recurso, o julgamento será levado ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte).

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.