Logo Jornal OVALE

São José perde de virada para o Fernandópolis fora de casa

Marcos Eduardo Carvalho | [email protected]

O São José perdeu uma invencibilidade de 14 partidas no Campeonato Paulista da Quarta Divisão. Neste domingo, de maneira dolorida, perdeu por 3 a 2 para o Fernandópolis, de virada, fora de casa, pela quarta rodada do grupo 14 da terceira fase da competição.

Com a desistência do Catanduvense, restaram apenas três times na chave, onde os dois melhores de classificam. E a Águia do Vale agora depende de uma vitória na última partida. O Fefecê agora lidera a chave, com 10 pontos, seguido pelo Guarulhos e o São José com 8.

Agora, a equipe comandada pelo técnico Francisco Oliveira só volta a jogar no dia 22 de setembro, na última rodada, quando recebe o Guarulhos, às 10h, no estádio Martins Pereira, em São José dos Campos, já que o duelo em Catanduva, na semana que vem, já estava cancelado.

O JOGO.

Em campo, o São José não se intimidou com a pressão adversária e foi para cima. Antes dos dois minutos, o meia Alex Junior, substituto do suspenso Leandro, arrancou pela direita, entrou na área e chutou forte, no meio do gol, para abrir o placar: 1 a 0.

E o time joseense estava com tudo. Aos 8min, após mais um erro de passe da zaga adversária, o atacante Luan, aproveitou a bobeada dentro da área e chutou forte, no canto direito do goleiro: 2 a 0. E foi só o que o time da região fez durante a primeira etapa.

A Águia do Vale não conseguiu manter o mesmo ritmo e, aos 20min, Vitinho marcou o gol do Fernandópolis, descontando o placar, após arrancada pela esquerda e chute cruzado, rasteiro, no canto esquerdo: 2 a 1.

O gol animou o time da casa, que passou a pressionar mais no setor ofensivo, enquanto o São José não conseguia mais chegar com perigo ao ataque. Antes do intervalo, a dupla de zaga do São José, Barão e Gabriel Franco, já estava pendurada com cartão amarelo.

Aos 39min, quase veio o gol de empate. Em chute da entrada da área, de Talison o goleiro Rafael Mello fez uma difícil defesa, desviando para escanteio. Três minutos depois, em outra jogada pela direita com Talison, o goleiro da Águia novamente fez outra grande defesa.

Mas, aos 47min, não teve jeito. Talison avançou pela direita, chutou cruzado, no canto direito, e a bola entrou: 2 a 2.

Em seguida, acabou o primeiro tempo e o clima esquentou entre os jogadores dos dois times, que se desentenderam e bateram boca na saída para os vestiários.

Na volta para o intervalo, o São José se livrou de tomar o terceiro gol logo aos 17 segundos, quando Murilo escapou livre na entrada da área e chutou em cima do goleiro, que fez grande defesa.

O Fernandópolis era amplamente superior em campo e, aos 15min, descolou um pênalti. Na cobrança, Murilo chutou no canto direito alto de Rafael Mello e virou o marcador.

Mesmo atrás do marcador, a Águia não conseguia se impor. E aos 22min quase levou o quarto. Biti recebeu pela direita e acertou o travessão do goleiro joseense.

O São José só chegou ao ataque com perigo aos 27min, quando o zagueiro Barão, após cobrança de escanteio, cabeceou e goleiro fez a defesa. E, depois disso, pouco criou.

Ficha técnica

Fernandópolis:Gabriel; Biti, Felipe, Félix e Carioca; Jackson, Talison, Vitinho (Gildo) e Murilo; Junio e Potiguar. Técnico: Junior Paulista

Rafael; Wiliams (Joedson), Gabriel Franco, Barão e Luciano Pit (Juninho); Wesley Zanetti e Alex Junior; Igor Eto'o, Brenner (Luis Henrique) e Luan. Técnico: Francisco Oliveira

Gols: Alex Júnior, aos 2min, Luan aos 8min, Vitinho aos 20min e Talison aos 47min do 1º tempo; Murilo (pênalti) aos 15min do 2º. Árbitro: Lucas Canetto Bellote. Cartões amarelos: Gabriel Franco, Barão e Luan (S); Murilo, Carioca, Junio Matheus e Junior Bala (F). Local: Estádio Claudio Rodante, em Fernandópolis

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.