Especial

Análise da Tamoios

Desde 2007, a Tamoios foi avaliada 12 vezes, tendo apresentado avanços nos quatro quesitos: estado geral, pavimento, sinalização e geometria

Da Redação
21/04/2021 às 00:00.
Atualizado em 24/07/2021 às 02:23
Rodovia dos Tamoios (Divulgação)

Rodovia dos Tamoios (Divulgação)

A condição geral da Rodovia dos Tamoios melhorou desde o início da duplicação da via, em 2012. A constatação é feita ao se cruzar o cronograma da obra com os relatórios da pesquisa da CNT (Confederação Nacional dos Transportes).

Desde 2007, a Tamoios foi avaliada 12 vezes, tendo apresentado avanços nos quatro quesitos: estado geral, pavimento, sinalização e geometria. No primeiro ano, a rodovia teve o estado geral considerado regular: embora sinalização tenha sido avaliada como boa, tanto a geometria quanto o pavimento foram considerados ruins.

Em 2008 a rodovia não foi citada no relatório. Em 2009, o estado geral da passou a ser considerado bom, com avanço nos outros quesitos: o pavimento passou para bom, a sinalização para ótima e a geometria para regular. Em 2010, o estado geral regrediu para regular, com piora nos quesitos específicos: o pavimento passou para regular, a sinalização para boa e a geometria para ruim. Em 2011 a Tamoios recebeu sua pior avaliação, com o estado geral sendo considerado ruim: o pavimento se manteve como regular, a sinalização regrediu para regular e a geometria passou para péssima. Em 2012, ano em que teve início a duplicação do trecho de planalto, a rodovia voltou a ter o estado geral considerado regular, embora não tenha sido observada mudança nos quesitos específicos: pavimento e sinalização se mantiveram como regulares, e a geometria continuou a ser péssima.

Em 2013, o estado geral se manteve como regular, mas houve avanço nos quesitos específicos: pavimento e sinalização passaram para bom, e a geometria para regular.

Em 2014, ano em que foi concluída a duplicação do planalto, o estado geral passou a ser bom, com avanço em dois quesitos: pavimento e sinalização passaram para ótimo, e a geometria se manteve como regular.

Em 2015, quando a administração da Tamoios passou do governo estadual para a iniciativa privada, o estado geral continuou bom, mas houve piora em dois indicadores: pavimento regrediu para bom e geometria para ruim, e a sinalização se manteve ótima. Em 2016 e 2017, a avaliação foi idêntica: estado geral bom, com bom pavimento, ótima sinalização e geometria regular. A situação praticamente se manteve em 2018 e 2019, com apenas uma diferença: nesses dois anos, o pavimento foi considerado ótimo.n

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por