Especial

Revolução de 1932 paralisou obra da estrada e reforçou necessidade da via

21/04/2021 às 00:00.
Atualizado em 24/07/2021 às 02:30
Construção da Tamoios (Arquivo)

Construção da Tamoios (Arquivo)

GUERRA. Os imbróglios na obra da Tamoios não se resumem à duplicação da rodovia. Em nove décadas de história, até uma luta armada já foi responsável por atrasar a construção da estrada. E isso aconteceu logo no início. As obras começaram em 12 de abril de 1932, mas tiveram que ser paralisadas menos de três meses depois, com a Revolução Constitucionalista, em 9 de julho. As obras só foram retomadas em 1933. Mas a revolução, que atrasou os trabalhos, também serviu para deixar ainda mais evidente a necessidade da rodovia. "Na época, o transporte de mercadorias e de pessoas era basicamente via marítima. Apenas os tropeiros desciam e subiam por caminhos entre o Vale e o Litoral. Era tudo muito precário. Na revolução, perceberam a necessidade de construir uma estrada, pois era preciso deslocar as tropas para o litoral", disse Denise Lemes..

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALETodos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Desenvolvido por
Distribuido por