Com mais de mil casos suspeitos, pandemia avança entre mulheres na região

Sexo feminino passa de 55% para 67% dos casos em quase 10 dias, assumindo a liderança da pandemia do novo coronavírus na região do Vale

Xandu [email protected] | @xandualves10

A pandemia do coronavírus vem avançando, no Vale do Paraíba, sobre um público diferente daquele considerado de risco. Mulheres e jovens têm sido a maioria dos casos suspeitos e positivos na região, ao invés de idosos.

De acordo com levantamento de OVALE, com base em informações dadas pelas prefeituras, a região passou de 1.250 casos suspeitos de coronavírus nesta quarta-feira (1), com 47 casos positivos e 34 mortes suspeitas, além de três óbitos confirmados.

As mulheres passaram de 55% para 67% dos casos em quase 10 dias, assumindo a liderança da pandemia do coronavírus no Vale. O percentual da doença entre os homens caiu de 45% para 33%.

No levantamento anterior, a contaminação pelo coronavírus seguia a proporcionalidade entre homens e mulheres verificada na população do Vale. A região tem 2,5 milhões de moradores, sendo 51% de mulheres e 49% de homens.

"Estamos nos preparando para um processo grave. Também estamos atentos a outras populações [além dos grupos de risco], e teremos casos em gente com menos de 60 anos. Crianças não têm importância na letalidade, o que não quer dizer que não vão adoecer. Temos que estar atentos às peculiaridades de cada região", declarou o infectologista David Uip, afastado do comando do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo por estar com Codiv-19.

A incidência de coronavírus também registrou uma leve mudança com relação à faixa etária dos pacientes confirmados e suspeitos na região.

Antes, a faixa etária de 20 a 29 anos era a maioria entre os casos, com 24%, caindo para 19% nesta pesquisa.

Agora, os pacientes entre 30 e 39 anos passaram à frente e estão com 20% dos casos -- 18% na avaliação anterior.

Seguem-se as faixas de 40 a 49 (19%) e 50 a 59 (17%). Acima de 60 anos são 14%..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 8,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.