Sem restries, Cade aprova negcio entre Embraer e Boeing

Conselho Administrativo de Defesa Econmica d aval para aquisio da aviao comercial da empresa brasileira, que fica com 20% da negociao; joint venture se chamar Boeing Brasil Commercial

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou nesta segunda-feira a negociação entre a Embraer e a Boeing, que formarão a joint venture Boeing Brasil Commercial.

A operação foi aprovada sem nenhum tipo de restrição, uma vez que o Conselho avaliou que as empresas "não concorrem nos mesmos mercados e que não há risco de problemas concorrenciais decorrentes da aquisição." A nova empresa absorverá toda a aviação comercial da Embraer, com 80% para os americanos e 20%, para a Embraer. A negociação é avaliada em US$ 4,2 bilhões.

O Conselho ainda concluiu, em seu relatório, que a operação resultará em benefícios para a Embraer, que "passará a ser um parceiro estratégico da Boeing", diz a nota. "Dessa maneira, a divisão que permanece na Embraer – aviação executiva e de defesa – contará com maior cooperação tecnológica e comercial da Boeing. Além disso, os investimentos mais pesados da divisão comercial, que possui forte concorrência com a Airbus, ficarão a cargo da Boeing", diz trecho.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 7,5 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.