Logo Jornal OVALE

RMVale tem cinco cidades no 'Top 50' do ranking paulista do emprego

So Jos obteve, em agosto, o segundo melhor resultado da srie histrica do ranking, desde janeiro de 2016; cidade registrou saldo de 660 empregos e assumiu a 7 posio da listagem, depois de ficar na 22 em julho

Xandu [email protected] | @xandualves10

Cinco cidades do Vale do Paraíba aparecem entre as 50 maiores de São Paulo no ranking estadual do emprego, que utiliza dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia.

Lideradas por São José dos Campos, que está na 7ª posição, Jacareí, Taubaté, Caçapava e Caraguatatuba completam o grupo do Vale no topo da lista paulista.

O ranking é formado pelas 370 cidades de São Paulo com mais de 10 mil habitantes. São José obteve, em agosto, o segundo melhor resultado da série histórica do ranking, desde janeiro de 2016.

A cidade registrou saldo de 660 empregos no mês e assumiu a 7ª posição da listagem, depois de ficar na 22ª colocação em julho --subiu 15.

Jacareí ganhou 315 posições e pulou da 338ª colocação para a 23ª, com saldo de 254 postos de trabalho gerados em agosto, segundo o Caged.

Taubaté é a terceira cidade do Vale mais bem colocada no ranking paulista, assumindo a 29ª posição em agosto, com 210 empregos gerados no mês. O município ocupava a 359ª colocação em julho e melhorou 330 posições.

Com 182 postos de trabalho de saldo em agosto, Caçapava caiu uma posição no ranking e tornou-se a 43ª cidade paulista com mais empregos no mês. Caraguatatuba subiu 64 lugares e fechou o mês na 47ª posição, com 160 novos empregos.

DIFICULDADE.

No geral, contudo, o desempenho do Vale foi pior em agosto na comparação com julho, sendo superado por outras regiões. O ranking de agosto é liderado por São Paulo (13.065 empregos), Barueri (1.142) e Campinas (912).

Das 25 cidades da região na lista estadual do emprego, 68% (17 municípios) caíram de posição em agosto na comparação com o mês anterior.

O resultado revela que a geração de emprego na região ainda é centralizada nas cidades mais desenvolvidas. Oito delas melhoraram de posição na lista de agosto, mês que bateu recorde de geração de emprego no Vale, com 2.085 vagas abertas no mercado de trabalho.

Não à toa, o número de cidades da região entre as posições 200 e 300 do ranking foi o maior do ano, com 10 municípios, empatando com o resultado do mês de abril.

POLÍTICA.

O economista Edson Trajano acredita que falta uma política industrial para o país. "Ausência de política industrial no Brasil dificulta processo de recuperação. E a indústria tem efeito multiplicador para outros setores, com efeitos negativos nas atividades econômicas".

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 7,5 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.