Logo Jornal OVALE

Exportao de veculos da RMVale para Argentina cai 55,47% em 2019

Principal compradora de carros do Vale, a Argentina registra a maior queda do ano na importao de veculos, com -55,47% entre janeiro e agosto; crise econmica e instabilidade poltica reduziram o mercado no pas vizinho

Xandu [email protected] | @xandualves10

A crise na Argentina derrubou a exportação de veículos do Vale do Paraíba para o país vizinho neste ano, com retração de 55,47% de janeiro a agosto frente ao mesmo período do ano passado.

Trata-se do maior recuo registrado neste ano, em oito meses, segundo dados do Ministério da Economia. De janeiro a julho deste ano, o Vale exportou US$ 248,1 milhões em automóveis para a Argentina, contra US$ 557,2 milhões em igual período do ano passado.

No período anterior, de janeiro a julho, a Argentina já havia recuado -53,78% na compra dos carros do Vale.

Os automóveis são o terceiro produto mais vendido ao exterior pelas empresas da região, atrás de petróleo bruto e aeronaves. E a Argentina é a principal compradora de veículos, importando 45,25% da produção do Vale nos oito meses deste ano.

No ano passado, em igual período, a Argentina havia comprado 67,77% do total de veículos exportados pela região.

No geral, a exportação de veículos caiu 33,% na região durante os oito primeiros meses do ano (US$ 548,3 milhões) na comparação com o mesmo período do ano passado (US$ 822,2 milhões).

Responsável por 54% da exportação de veículos no Vale neste ano, Taubaté anotou retração de 47,13% nas vendas para a Argentina nos oito primeiros meses deste ano.

Na comparação com igual período do ano passado, o volume exportado caiu de US$ 292,9 milhões para US$ 154,8 milhões.

São José dos Campos registrou uma queda ainda maior, com 81,76% a menos de veículos exportados para a Argentina neste ano, com US$ 46,6 milhões contra US$ 255,8 milhões no ano passado.

A má notícia é que, além da Argentina, os três países que mais compram carros do Vale também reduziram a importação em 2019, de janeiro a agosto: México (-36%), Estados Unidos (-43%) e China (-80%).

Petróleo sofre queda; aviões e reatores sobem nas exportações da região no ano

Principal produto da pauta exportadora do Vale do Paraíba, o petróleo bruto caiu 0,36% nas exportações deste ano, de janeiro a agosto, na comparação com 2018. Nos oito primeiros meses, as cidades da região exportaram US$ 2,86 bilhões contra US$ 2,87 bilhões no ano passado. Mesmo assim, a participação do petróleo no total das exportações do Vale cresceu de 39% para 41%.

A exportação de aeronaves, o segundo produto mais vendido pela região, cresceu de US$ 1,72 bilhão para US$ 1,88 bilhão, alta de 9%. A Embraer é a maior exportadora. Com 47% de alta, a exportação de reatores, caldeiras e máquinas voltou a ocupar a quarta colocação no 'Top 10' da cesta exportadora da região, com US$ 419,9 milhões contra US$ 286,3 milhões.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 7,5 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.