Logo Jornal OVALE

Entretenimento tem espaço para crescer no país, diz diretor de parque

Marcos Eduardo Carvalho | [email protected]

Com a crise econômica que atinge o país nesses últimos anos, o setor de entretenimento sofreu um pouco com as consequência. Porém, a expectativa dos profissionais da área é que o setor cresça futuramente, pois consideram que o Brasil tem bastante espaço para isso.

“Com a crise, (as empresas de entretenimento) sofreram um pouco. A gente espera que a economia se restabeleça. A gente espera que o seguimento de entretenimento volte a crescer”, disse João Palhari, que há cerca de um mês assumiu a direção geral do Magic City, parque aquático com pousada em Suzano, na Grande São Paulo.

Segundo ele, que é administrador de empresas com MBA em gestão empresarial, a região do Vale do Paraíba poderia ter um empreendimento do porte, desde que seja algo bem planejado. "O Vale do Paraíba teria espaço sim para um novo parque, mas depende do público que você quer atingir. Tem que ser uma coisa bem estudada, para direcionar e fazer os esforços. No Brasil, ainda temos muitos espaços para o lazer, o brasileiro ainda é muito carente de lazer, mas desde que a economia volte a crescer", afirmou o empresário, que antes de assumir o Magic City já havia trabalhado 11 anos no setor, em parques como Hopi Hari e Playcenter, até 2004. Depois, se afastou do entretenimento e agora voltou à área.

Segundo ele, o parque de Suzano, que surgiu há cerca de 40 anos como clube e que depois virou parque aquático, vive um bom momento. "O Magic City, especificamente, é um parque que cresce dois dígitos por ano. É uma coisa bastante interessante. Expectativa é crescer 20% este ano", disse.

"Público-alvo é a família, para vir e se sentir bem. A área de influência é a região, próxima a Suzano, como Mogi, Poá, Santo André, São Bernardo e zonas norte e leste de São Paulo", explica.

Segundo ele, mesmo no inverno, é possível ter uma boa movimentação neste seguimento. "Nessa época o que trabalha bem é a pousada, que é um atrativo. E temos as piscinas aquecidas, que a pessoa consegue aproveitar", explica.

O Magic City, que espera receber 600 mil visitantes este ano, tem outros atrativos como a fazendinha e monitores que organizam brincadeiras e caminhadas pelo local.