Logo Jornal OVALE

So Jos ter condomnio para 'Cidade Tecnolgica'

Novo bairro ser erguido ao lado do Parque Tecnolgico, para empreendimentos imobilirios voltados inovao; investimento privado e chegar a R$ 70 milhes

Xandu [email protected] | @xandualves10

O Parque Tecnológico de São José dos Campos ganhará uma espécie de extensão batizada de 'Cidade Tecnológica'. Trata-se de um novo bairro planejado que será construído em São José para atender a demanda do setor de inovação.

O investimento será privado, segundo a prefeitura da cidade, e chegará a R$ 70 milhões para criar a infraestrutura de lotes que serão posteriormente comercializados.

"No Parque Tecnológico temos universidades, mais de 100 empresas, institutos de pesquisa, mas faltava o desenvolvimento imobiliário, e conseguimos um bom parceiro para isso", disse o prefeito Felicio Ramuth (PSDB).

ESTRUTURA.

De acordo com a Exto Incorporação e Construção, o loteamento será o primeiro distrito de inovação planejado do Brasil, em um terreno com área total de 308,9 mil m² e apenas 116 lotes, com acesso pela marginal da Rodovia Presidente Dutra.

O empreendimento será lançado em 12 de junho, em solenidade no Parque Tecnológico de São José.

"O lançamento tem como objetivo consolidar o maior ambiente de inovação do país. A Cidade Tecnológica oferecerá uma completa infraestrutura de comércio e serviços que poderão ser utilizados por colaboradores do Parque Tecnológico e pelos moradores de São José, Taubaté e cidades vizinhas", informou a empresa.

O projeto poderá abrigar equipamentos como centro de convenção, hotéis e espaços de inovação. "É desenvolvimento urbano na área de inovação", disse Felicio.

"São José dos Campos é uma cidade com veia empreendedora, que dispõe de um setor econômico global já estabelecido, como o desenvolvimento de novas tecnologias para o setor aeroespacial, por isso a aposta da Exto no projeto Cidade Tecnológica" disse Roberto Matos, presidente da Exto Incorporação

Para ele, o futuro distrito de inovação "consolidará o maior complexo de empreendedorismo e inovação do país".

Segundo ele, a área será projetada para verticalização em que "moradias e serviços de hospedagem e hotelaria funcionarão para receber pessoas interessadas em construir conhecimento produtivo, viver e se divertir".

E completou: "Também áreas residenciais estão previstas no projeto do loteamento"..