Logo Jornal OVALE

Em Pinda, trabalhadores da Tenaris Confab entram em greve contra demisses

Ameaa de 200 demisses levou os funcionrios da companhia a cruzar os braos nesta segunda

Agncia Brasil | [email protected]

Os trabalhadores da Tenaris Confab, em Pindamonhangaba, entraram em greve nesta segunda-feira contra demissões em massa na unidade Tubos, no bairro Cidade Nova, que emprega 1.000 trabalhadores, dos quais 700 teriam aderido à paralisação.

As informações são do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba.

A companhia demitiu 25 trabalhadores na última sexta-feira, logo após o retorno de um layoff (suspensão temporária dos contratos), e não teria aceitado negociar alternativas aos cortes, segundo o sindicato.

A entidade informou que a empresa alega ter 200 trabalhadores como mão de obra excedente no setor produtivo, que estariam ameaçados de demissão.

Os demitidos faziam parte de grupo de 165 funcionários que tiveram o contrato suspenso entre dezembro do ano passado e maio deste ano. Eles foram comunicados do desligamento ao retornarem para o trabalho, na semana passada.

Ainda segundo o sindicato, a empresa justificou o corte como ajuste na produção e que estaria operando abaixo da capacidade desde novembro do ano passado, quando o excedente seria de 350 trabalhadores.

O sindicato disse ainda que parte das demissões é irregular por se tratar de trabalhadores lesionados. Também não teria havido negociação antes dos cortes.

“A demissão não pode ser a primeira opção. Faremos tudo o que for possível para defender o direito dos trabalhadores e construir junto à empresa uma alternativa para esse grande número de demissões. A greve está muito forte, com adesão total dos trabalhadores”, disse Herivelto Vela, presidente do sindicato.

Em nota, a empresa confirmou os desligamentos.

“Sobre a paralisação iniciada hoje na planta de Pinda, a Tenaris reitera que o FAT, medida envolvendo 165 funcionários com o objetivo de amenizar os efeitos do baixo nível de atividades, foi encerrado nesta quinta-feira (16 de maio) e, considerando o atual cenário de mercado e a carteira de projetos abaixo de sua capacidade, foi necessário ajuste em seu quadro de funcionários com o desligamento de 25 pessoas. Todos os direitos dos funcionários e obrigações legais serão respeitados pela empresa.”