Brasil

Oito partidos defendem sistema eleitoral e prometem 'mais firme oposição' a quem atacá-lo

Agência O GloboPublicado em 10/07/2021 às 10:42Atualizado há 22/07/2021 às 12:16
Eleições 2022 (Divulgação)

Eleições 2022 (Divulgação)

Depois dos presidentes do Senado e do TSE, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Luis Roberto Barroso, dirigentes de oito dos principais partidos, sobretudo de centro e de direita, se manifestaram contra ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao sistema de votação. No rol de legendas, estão PSL e DEM, que já foram parte de sua base de apoio.

Para os presidentes das siglas, o estado democrático de direito é inegociável:

"A democracia é uma das mais importantes conquistas do povo brasileiro, uma conquista inegociável. Nenhuma forma de ameaça à democracia pode ou deve ser tolerada. E não será", escreveram na nota.

Políticos reafirmam confiança no sistema eleitoral, com votações por meio de urna eletrônica. Além disso, declaram que a oposição será firme a quem ameaçar o sistema democrático, numa clara referência a Bolsonaro:

"Temos total confiança no sistema eleitoral brasileiro, que é moderno, célere, seguro e auditável. São as eleições que garantem a cada cidadão brasileiro o direito de escolher livremente seus representantes e gestores. Sempre vamos defender de forma intransigente esse direito, materializado no voto. Quem se colocar contra esse direito de livre escolha do cidadão terá a nossa mais firme oposição", escreveram.

O comunicado conjunto é assinado por ACM Neto (DEM), Baleia Rossi (MDB), Bruno Araújo (PSDB), Eduardo Ribeiro (Novo), José Luís Penna (PV), Luciano Bivar (PSL), Paulinho da Força (Solidariedade) e Roberto Freire (Cidadania).

Assuntos

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: