Estudo aponta que CoronaVac é efetiva contra variante identificada em Manaus

A vacina CoronaVac se mostrou 50% efetiva na prevenção do coronavírus após 14 dias da primeira dose em estudo realizado com trabalhadores da saúde em Manaus. A pesquisa, realizada pelo grupo Vebra Covid-19, é a primeira que avalia a efetividade do imunizante em um local em que a variante P1 é a predominante.

O estudo envolveu 67.718 profissionais que moram e trabalham em Manaus, no Amazonas. Ainda não há informações sobre a efetividade da vacina depois de 14 dias da aplicação da segunda dose. A eficácia de 50% se refere a casos sintomáticos do vírus.

O estudo foi realizado na capital do Amazonas justamente porque a nova cepa do coronavírus é a que prevalece na cidade. Ela foi descoberta em 10 de janeiro de 2021.

Em nota divulgada pelo grupo responsável, se aponta que os resultados são encorajadores. Os pesquisadores também devem analisar a efetividade da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca em idosos nas cidades de Manaus, Campo Grande e no estado de São Paulo.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.