Indonésia procura mais de 70 desaparecidos nas cheias

Agência Brasil | @jornalovale

As equipes indonésias de emergência estão trabalhando contra o relógio em várias ilhas para tentar encontrar algumas das mais de 70 pessoas que desapareceram nas cheias dos últimos dias. Até agora, o número de mortes chega a 119.

As chuvas que atingem a região dificultam as buscas, e centenas de policiais, militares e moradores têm escavado entre os escombros, com as próprias mãos e com pás e enxadas, à procura de mais pessoas.

Além disso, quase uma dezena de helicópteros foram mobilizados para dar ajuda e distribuir alimentos e outros materiais essenciais nas áreas mais remotas, onde os militares têm difícil acesso, informou a agência indonésia de gestão de desastres.

O número de mortos na Indonésia ainda é impreciso, tendo a agência Associated Press avançado com pelo menos 119 vítimas, enquanto a francesa AFP relata 124.

A tempestade resultante da passagem do ciclone tropical Seroja atingiu várias ilhas do arquipélago indonésio, sobretudo as de Lembata e Alor, além do vizinho Timor-Leste, onde já morreram 34 pessoas.

Em Lembata, a chuva torrencial lançou lava solidificada de uma erupção vulcânica para cima de uma dúzia de aldeias, matando pelo menos 28 pessoas e deixando 44 desaparecidos, de acordo com a agência de gestão de desastres.

A aldeia de Lamanele, na ilha de Adonara, foi, no entanto, a que sofreu maiores perdas - com 60 corpos recuperados até agora e 12 desaparecidos -, já que a lama caiu das colinas vizinhas na manhã de domingo (4) e atingiu pessoas que estavam dormindo.

Desde o fim de semana, já desapareceram centenas de casas e edifícios e várias estradas foram destruídas, enquanto outras ficaram obstruídas por montanhas de lama e árvores caídas.

Cerca de 8 mil pessoas ficaram sem casa e estão distribuídas em vários centros e campos montados pelas autoridades para abrigar os desalojados.

A agência meteorológica indonésia avisou hoje que as chuvas fortes vão continuar até sexta-feira (9) em várias áreas do arquipélago, onde a estação das chuvas ocorre geralmente entre novembro e março.

A partir de sexta-feira, a tempestade deverá deslocar-se para o sul, em direção à Austrália.

A Indonésia sofreu 1.030 desastres naturais em 2021, incluindo terremotos, inundações, deslizamentos de terra, incêndios e tornados, que causaram 282 mortes até agora, sem contar as inundações mais recentes.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.