Banco Mundial confirma Weintraub como diretor executivo

Agência O Globo |

O Banco Mundial confirmou na noite desta quinta-feira que o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub foi eleito pelo grupo de países como Diretor Executivo no Conselho do Banco. Ele deve assumir o cargo na primeira semana de agosto e cumprirá o atual mandato que termina em 31 de outubro, quando a posição será novamente aberta para a eleição.

Weintraub precisava ser aprovado pelo grupo conhecido como constituency, que representa o Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago.

"O Banco Mundial confirma que o Sr. Abraham Weintraub foi eleito pelo grupo de países (conhecido como constituency) representando Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago para ser Diretor Executivo no Conselho do Banco. O Sr. Weintraub deve assumir seu cargo na primeira semana de agosto e cumprirá o atual mandato que termina em 31 de outubro de 2020, quando a posição será novamente aberta para eleição", diz o comunicado.

Em junho, quando anunciou a sua saída do Ministério da Educação ao lado do presidente, ele afirmou que não comentaria os motivos que o levaram a deixar o cargo e comunicou que iria assumir um cargo no Banco Mundial. Weintraub foi indicado pelo próprio governo.

A associação dos funcionários do Bird (Banco Mundial) enviou em junho uma carta ao comitê de ética da instituição contrária à nomeação do ex-ministro. A entidade representativa pediu que a indicação fosse suspensa até que acusações contra o economista brasileiro sejam analisadas pelo comitê.

No documento, a associação diz que "muitos funcionários estão profundamente perturbados" com algumas atitudes do ex-ministro, entre elas o tweet em que culpa a China pela pandemia do novo coronavírus. A carta também menciona o fato de Weintraub ter sugerido a prisão de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e de ter feito pronunciamentos públicos contrários aos direitos de minorias e a promoção da equidade racial.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.