Após saída de Decotelli, reitor do ITA surge como favorito a assumir ministério da Educação

Anderson Ribeiro Correia é um dos nomes avaliados pelo governo Bolsonaro para assumir ministério; no ano passado, foi beneficiado por uma manobra para voltar ao comando do instituto

http://www.ovale.com.br |

O reitor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), de São José dos Campos, Anderson Ribeiro Correia, poderá ser confirmado ainda nesta terça-feira como novo ministro da Educação no governo do presidente Jair Bolsonaro. Ao menos, é o que se comenta nos bastidores do Palácio do Planalto.

Carlos Alberto Decotelli, que ocupa a pasta, já entregou a carta de demissão dele ao presidente Jair Bolsonaro. A permanência de Decotelli na Educação ficou insustentável depois de descoberta uma série de fraudes no currículo dele.

A nomeação de Anderson Correia já tem o aval de militares e da ala ideológica do governo. Ele tem um perfil técnico, como se quer no governo, com um currículo robusto. Por sinal, todas as informações sobre Correia foram checadas para não se repetir a desmoralização de Decotelli.

REITORIA.

Correia assumiu a reitoria do ITA no dia 27 de janeiro. Na oportunidade, o então ministro da Educação, Abraham Weintraub -- demitido há duas semanas -- esteve na cerimônia de posse.

OVALE mostrou no ano passado, em uma série de reportagens, que Correia foi beneficiado por uma manobra para voltar ao comando do instituto - ele já havia sido reitor do ITA entre 2016 e janeiro de 2019.

Uma portaria de 2015 do Comando da Aeronáutica determinava que um ex-reitor esperasse três anos para concorrer novamente ao cargo. Em 22 de outubro, com a seleção em andamento desde julho, a Aeronáutica baixou nova portaria retirando a exigência do período de vacância.

Correia, que desde que deixou o ITA, em 2019, atuava como presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), foi o único dos seis candidatos à reitoria do instituto que acabou beneficiado pela mudança. Na lista tríplice, a disputa havia ficado entre Correia e dois profissionais ligados ao governo estadual.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.