Ministro da Saúde vai a evento no Palácio do Planalto sem máscara

Agência O Globo |

Enquanto o Brasil registra mais de 1,3 milhão de casos da Covid-19 e 58,3 mil mortes, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, apareceu em evento no Palácio do Planalto nesta terça-feira sem máscara e cumprimentando políticos com apertos de mão, o que não é recomendado por autoridades em saúde pública.

Pazuello chegou ao Salão Nobre do Palácio do Planalto por volta das 16h para a cerimônia organizada pelo governo para celebrar a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial. Ele chegou ao local sem utilizar máscara e passou a cumprimentar políticos e convidados com apertos de mão.

Cerca de 10 minutos depois de chegar, uma assessora lhe repassou álcool em gel e uma máscara, que ele passou a utilizar durante a cerimônia.

Um decreto publicado em abril pelo governo do Distrito Federal determina a obrigatoriedade do uso de máscara "em todos os espaços públicos, vias públicas, equipamentos de transporte público coletivo, estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços e nas áreas de uso comum dos condomínios residenciais e comerciais". O descumprimento acarreta uma multa de R$ 2 mil.

Outros ministros presentes estavam de máscara, como Paulo Guedes (Economia), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo),André Mendonça (Justiça), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura). O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, chegou de máscara, mas depois tirou.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.