Advogado de Dilma em impeachment diz que fake news vão levar Bolsonaro à cassação de mandato

Advogado da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), tendo atuado no processo que culminou na absolvição da chapa Dilma-Michel Temer em 2014, Flávio Caetano não vê paralelo no impeachment da petista com os pedidos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Dilma não havia atentado contra a Constituição. Bolsonaro atenta o tempo todo contra a Constituição”, diz o defensor, que também é professor de Direitos Humanos da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo e mediador de conflitos.

Em entrevista a OVALE, Caetano vê ameaça à democracia na proliferação das fake news, diz que Bolsonaro se aproveitou delas para se eleger e prega a saída do presidente.

Confira:

Há paralelo entre o impeachment de Dilma e os pedidos contra Bolsonaro?

Nenhum. Dilma não atentou contra a Constituição. Bolsonaro atenta o tempo todo. Os pedidos de impeachment que chegaram ao Congresso são de altíssima gravidade ao estado democrático de direito. Afrontas brutais à Constituição quando um presidente se pronuncia e participa de atos públicos pedindo o fechamento do Congresso e do STF. Isto viola a base da Constituição, que se funda na relação harmônica e na independência dos poderes.

Bolsonaro já cometeu crime de responsabilidade?

Ele continua na sua marcha diuturna contra a Constituição e a democracia. Isso foi demonstrado pelo ex-ministro Sergio Moro na sua exoneração, que aponta que o presidente quis interferir na Polícia Federal em investigações para beneficiar a si próprio e seus familiares. Temos outro crime por querer influenciar em investigações que estão a comando do Judiciário e do Ministério Público. Todas as condições jurídicas para o impeachment estão comprovadas. O aspecto jurídico é inquestionável. O que ainda não há clareza é se o Congresso apoiaria o processo.

Vê motivo para a chapa Bolsonaro-Hamilton Mourão ser cassada no TSE?

O gabinete do ódio existente no Palácio do Planalto junto à rede de fake news, produção em larga escala, mostra desapreço de Bolsonaro pela democracia. Tudo leva a crer que há financiamento nacional e internacional. Todo esse aparato tem que ser combatido. tem que ser combatido. De um lado temos aqueles que defendem a legalidade, a democracia e o respeito à Constituição, e de outro aqueles que ofendem a Constituição, atuam no submundo, no esconderijo das fake news e no sigilo dos financiamentos para o embate político. A democracia no Brasil e no mundo exige que esse tipo de comportamento político e de governo não seja aceito. O mundo não chegou ao século 21, passado por duas guerras mundiais e tendo como base a declaração dos direitos humanos de 1948, para termos governos como o nosso, que repete práticas fascistas e nazistas de momento da história que ninguém mais quer voltar. Para continuarmos no avanço civilizatório é fundamental que políticos como Bolsonaro sejam tirados do poder. Diria que é condição de sobrevivência democrática de todos nós.

Como vê as fake news?

Tramitam na Justiça Eleitoral várias ações de investigação que podem levar à cassação dos mandatos de Bolsonaro e Mourão. Os processos mais contundentes são aqueles que apontam dois fatos: elevado número de fake news transmitidas por Whatsapp durante as eleições e o financiamento desses disparos por empresários. As mentiras divulgadas em alta escala e o financiamento dessas mentiras por empresas. Lembrando que a doações empresariais foram vedadas nas eleições em 2018. E ainda o alto número de disparos com condição de desequilibrar o pleito. A junção de tudo isso leva à cassação.

Há provas?

Pelo que se tem até agora e pelas provas colhidas pelo TSE e pelo STF, já se sabe que houve os disparos num número astronômico de notícias mentirosas. O que se deve descobrir em pouco tempo é quem são os financiadores. É possível rastrear e descobrir quem pagou, o que demonstra que foi praticado crime de falsidade ideológica, com financiamento ilegal e a utilização de mentiras. Isso leva à cassação de Bolsonaro e Mourão. Confio, sim, que o TSE poderá cassar os mandatos.

As fake news ameaçam? 

O principal problema na democracia mundial são as fake news. Foram usadas largamente no Brexit (na saída do Reino Unido da União Europeia), eleição de Trump e a de Bolsonaro e outras eleições. As fake escamoteiam a democracia, invertem a realidade, impedem o debate aberto e violam a democracia. Chegou a hora do TSE tratar as fake como condutas criminosas e que devem ser repudiadas. Bolsonaro e Mourão utilizaram as fake news em escala industrial e financiados por empresas privadas. A defesa da democracia passa pela abolição das fake news. O TSE tem que condenar exemplarmente o uso das fake news e cassar os mandatos. É um governo desastroso, uma tragédia para o Brasil. O pior governo da história. Alguém que não tem as mínimas condições de coordenar a política e que demonstra absoluta falta de comando, de empatia e preocupação com a vida, comportamento genocida.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 23 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.