Governo cria linha de crdito para bancar folha de pequenas e mdias empresas

Empresa que aceitar o crdito no poder demitir o funcionrio por dois meses; quantia recebida por cada trabalhador de, no mximo, dois salrios mnimos

Da Redao | @jornalovale

O Governo Federal anunciou na manhã desta sexta-feira uma linha de crédito para pequenas e médias empresas. A medida promete financiar dois meses de salário de trabalhadores de pequenas e médias empresas. De acordo com o Banco Central, a empresa que aceitar o crédito não poderá demitir o funcionário por dois meses. A quantia recebida por cada trabalhador é de, no máximo, dois salários mínimos.

"Prevê a disponibilização de uma linha de crédito emergencial para pequenas e médias empresas, com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. O volume é de R$ 20 bilhões. Se destina exclusivamente a folhas de pagamento. Financia dois meses de folha. O programa é limitado a dois salários mínimos. Dos R$ 20 bilhões, R$ 17 bilhões é financiamento do Tesouro", disse o presidente do Banco Central, Roberto Campos.

Segundo ele, o dinheiro irá direto para o CPF do funcionário, sem passar pela empresa, mas limitado a um valor de até dois salários mínimos - quem ganha mais, vai receber apenas esse valor máximo previsto. 

Segundo Campos, 1,4 milhão de empresas e 2,2 milhões de trabalhadores serão beneficiados. E a taxa de juros anual será de 3,75% ao ano - a mesma taxa da Selic.

E o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, também anunciou redução de taxa de juros em todas as linhas de crédito, inclusive o cheque especial, que vai a 2,9% ao mês, assim como o rotativo do cartão de crédito (que antes era 7%). Também haverá uma linha de crédito de R$ 5 bilhões para as Santas Casas, com juros que caíram de 20% para 10% ao ano. "Poderemos baixar ainda mais", disse Guimarães, que também anunciou que 800 mil pessoas já pediram a suspensão do pagamento da prestação da casa própria por 2 meses.

"Esse período, se necessário, poderá chegar a 6 meses", disse.

SAÚDE.

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) também anunciou uma linha emergencial de crédito. Neste caso, serão destinados R$ 2 bilhões para empresas da área da saúde no país.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 8,5 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.