Coronavírus: Banco Central zera a estimativa para crescimento do PIB em 2020

Banco Central zerou, nesta quinta-feira, a expectativa de crescimento do da economia para 2020; em dezembro, a expectativa era de alta de 2,2% do PIB (Produto Interno Bruto)

O Banco Central zerou, nesta quinta-feira, a expectativa de crescimento do da economia para 2020. A informação é do Portal UOL.

Em dezembro, a expectativa era de alta de 2,2% do PIB (Produto Interno Bruto). "A economia mundial, incluindo a brasileira, passa por momento de elevado grau de incerteza em decorrência da pandemia de coronavírus, que está provocando desaceleração significativa da atividade econômica, queda nos preços das commodities e aumento da volatilidade nos preços de ativos financeiros", informou o BC no Relatório de Inflação.

Nas contas do BC, a indústria amargará uma retração de 0,5% em 2020. A estimativa apresentada em dezembro apontava para um crescimento de 2,9%. Para o setor de serviços, o maior da economia brasileira, a equipe do presidente Roberto Campos Neto zerou a expectativa de crescimento. A anterior era de alta de 1,7%.

A projeção para os investimentos em 2020, registrados por meio da formação bruta de capital fixo, passou de alta de 4,1% para queda de 1,1%. As estimativas para a inflação também foram atualizadas. Para 2020, o BC reduziu a estimativa do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 3,5% para 3% e para 2021 de 3,4% para 3,6%.

Na avaliação do BC, o mercado de crédito também será afetado e o ritmo de crescimento diminuirá quase a metade pelo coronavírus. "A evolução recente do mercado de crédito e os impactos da pandemia de coronavírus sobre o mercado financeiro e o crescimento da economia, ainda que bastante incertos, ensejaram revisão da expansão do saldo de crédito em 2020, de 8,1% no Relatório de Inflação anterior para 4,8%", informou o BC.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.