Alberto Fernández assume o governo na Argentina

Agência Brasil | [email protected]

Por volta das 12h de terça-feira (10), Mauricio Macri passou o bastão de comando e a faixa presidencial para o novo mandatário argentino, Alberto Fernández. O novo presidente fez um discurso diante do Parlamento e afirmou que quer ser o presidente que escuta, o presidente do diálogo. Alberto Fernández acrescentou que os problemas da democracia só se resolvem com mais democracia.

Fernández tem como vice a ex-presidente e ex-senadora, Cristina Kirchner. Eles venceram as últimas eleições, em primeiro turno, com 48% dos votos, enquanto Macri obteve, em segundo lugar, 40%.

O novo presidente herda um país com problemas como o da dívida de 44 bilhões de dólares com o Fundo Monetário Ineternacional (FMI). Há uma parcela de 11 bilhões da operação ainda a ser paga, mas Fernández anunciou que não pretende recorrer a este empréstimo. Outro desafio do país é a inflação de quase 55% registrada este ano e o cenário socioeconomico de 40% da população na pobreza. No comando do país, Fernández ainda enfrentará debates e temas impopulares, como o da legalização do aborto.

Solenidades

As solenidades começaram na manhã de hoje e seguirão até o final da tarde. Após o discurso de Fernández no Congresso, parlamentares cantaram a Marcha Peronista e gritaram "Alberto presidente!".

Na tarde de hoje, às 15hs, o mandatário receberá os cumprimentos dos chefes de Estado e de Governo que compareceram à cerimônia de posse. O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, está representando o país.

Às cinco da tarde, serão prestados juramentos dos ministros de Governo. Às sete da noite, Alberto Fernández e Cristina Kirchner cumprimentarão a população na Praça de Maio.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.